775368469_0ac9e39d12

A Preguiça queria uma secção de ficção com textos originais, e convidou o escritor Paulo Kellerman para coordenar a empreitada. Trata-se de uma colaboração entre diversos escritores, cujo resultado vai ser publicado em fascículos semanais, a fazer lembrar os velhos folhetins que eram publicados nos jornais. Pretende-se, basicamente, contar uma estória a várias vozes.

Na escolha das pessoas teve-se em atenção o único critério a pedido da Preguiça: haver alguma relação com Leiria – e o facto de serem escritores com diferentes percursos e experiências literárias, que contribuíssem com a sua singularidade.

O conto/folhetim será composto por 11 a 15 capítulos, tendo como ponto de partida (ou de chegada) uma fotografia: não sendo vinculativa, ela deverá estar mais ou menos presente ao longo do texto. Paulo Kellerman escreverá o primeiro capítulo e depois alguém continuará o segundo, e por aí em diante.

“Não há limitações ou condicionantes, de estilo ou outras. Mas é importante ter presente que se está a construir uma estória que deve fazer sentido enquanto todo, independentemente das características pessoais que cada um queira introduzir-lhe (e que são, obviamente, bem-vindas). Não se pretende uniformidade, mas é importante haver alguma unidade”, esclarece Paulo Kellerman.

Os escritores participantes serão:
Paulo Kellerman, António Martinho, Elsa Margarida Rodrigues, Sandra Martins Fragoso, Fernando José Rodrigues, Carmen Zita Ferreira e Simão Vieira.