É rosado, saboroso, refrescante, vigoroso, malandreco, bom companheiro, atrevido, mas salta-lhe sempre a tampa. Calma, Catarinas, não é nenhum Dom Juan. É o Josel, a pinga do inferno. 

Já dizia o outro que “beber vinho é dar de comer a um milhão de portugueses” mas, neste caso, a bebida de que se fala nem é bem vinho. É antes uma zurrapa rosé, gaseificada, que escorrega que nem sumo e que tem por efeito uma espécie de calduço bem assente na nuca e não raras as vezes o esquecimento total ou parcial do que se andou a fazer sob o feito da pomada. Genial, não? Venham mais duas garrafas se faz favor, ó senhor Salvador.

Apesar dos efeitos secundários, a bebida faz furor entre a clientela do restaurante Salvador, junto ao Mercado Santana, que é certamente dos melhores clientes da empresa de engarrafamento Santos e Santos, Lda. em Ribeira de Predulhos. São perto de 500 litros que se vendem por mês e há 38 anos que a bebida faz parte da carta, ou seja, desde que abriram portas.

Por ali o Josel sai ao copo, por apenas oitenta cêntimos, ou à garrafa de litro por três euros. Sai barata a bebedeira, mas também a jantarada. É que o restaurante tem ainda a particularidade de ser o mais barato da cidade. Cozinha portuguesa, doses avantajadas, bem localizado, serviço rápido e o sucesso é o que se vê. À porta há quem espere pela primeira mesa a vagar.

Não há televisão nem se quer a clientela a fazer sala. “É comer e andar, que há gente à espera”, explica Ana Cristina, cozinheira e filha do falecido fundador, o senhor Salvador.

“É sobretudo a malta nova” que faz as jantaradas regadas a Josel, mas há também muitos clientes de longa data que fazem do Salvador a sua cantina de todos os dias.

O grande sucesso do menu é a alheira de Mirandela, frita, com ovo estrelado a cavalo, arroz e batata frita caseira, oleados q.b. No frigorífico há, por norma, umas 80 alheiras de reserva e a fritadeira está sempre em acção.

salvador1

Filhos, noras e netos tomam conta do negócio de família e a boa disposição impera. Não se admire se for alvo de brincadeiras. Todas as moças novas são Catarinas, no galheteiro há “azeite e viagra”, se pedir sal fino vão perguntar-lhe se é “fino ou refinado” e mesmo que se trate dum casal à mesa, é natural que perguntem se é uma dose para as duas… para as duas pessoas, claro está!

Na página oficial do restaurante no Facebook há diversos comentários que atestam o poder do Josel. Há mesmo um grupo de devotos à bebida. E até no Tripadvisor não se poupam os elogios.

Bilhete de identidade
Nome: Monte Carlo, popularizado Salvador
Morada: Rua Dr. Correia Mateus 32-4, Leiria (junto ao Mercado Santana)
Horário: das 8h às 24h
Encerra aos domingos
Telefone: 244 825 406