sandes presunto 4

A Preguiça foi desafiada! Quando alguém nos diz ‘têm de ir ali aos Pousos experimentar a melhor sandes de presunto das redondezas’, a malta vai. E pretendemos continuar. Da melhor marisqueira ao pior boteco, se tem pergaminhos, este magazine quer saber.

Fim de tarde chuvoso e frio em Leiria. À hora do lanche, onde é que se vai? A larica começa a crescer de dentro para fora e a localidade de Pousos, numa das saídas da cidade do Lis, como quem vai para a auto-estrada, foi a escolhida. O ‘Manel da loja’ do senhor Manuel da Costa fica quase em frente à sede do GRAP (Grupo Recreativo Amigos da Paz), à beira da Estrada Nacional 113.

É sobretudo um mini-mercado ou, como alguns clientes habituais dizem, “é o Continente cá do sítio porque tem tudo!”. Com alguns 50 anos de existência, é difícil de conferir, pois o senhor Manuel é esquivo nas respostas. O estabelecimento começou por ser uma mercearia que também vendia alguns têxteis. Depois, com os anos, foi-se adaptando e há uns 10 ou 15 anos (mais uma vez foi complicado de precisar) criou-se um anexo ao fundo, onde se servem bebidas e come-se o que é vendido na loja.

sandes presunto 2

É aí que entra a estrela da companhia, a sandes de presunto, que por 1 euro pode ser acompanhada por uma mini, rosé, tinto traçado, entre outros líquidos. Com ou sem queijo, e pão de categoria caseira, esta bucha é um achado. “Antigamente, a zona dos vinhos ficava ali à entrada do estabelecimento, mas depois veio aqui para esta parte”, esclarece ‘Zé Buraca’, alcunha de um cliente habitual, 55 anos, fuzileiro de carreira, e que acabou por fazer de cicerone, face a um proprietário fugidio, mas que até achou graça a que lhe tirassem um retrato.

A esta altura, o caro leitor está para aí a dizer que ‘estes gajos da Preguiça deviam era vir ao…’ É isso, completem a frase, que um dia destes, pela calada, este magazine aparece. Haja saúde, pouco colesterol e alguma moeda corrente. É imperativo descobrir a melhor imperial, vinho, o melhor torresmo, o melhor croquete, o melhor pão com chouriço, entre outras especialidades locais.

Também pode ser ‘camarão do Janardo’, leitão, lagosta, pernas de rã, enguia, aves de caça, javali, cavalo, avestruz, cabidela, rissóis, moelas, pregos, bifanas, ou em casa de alguém onde a ASAE ainda não entre. Desta vez calhou ser a sandes de presunto nos Pousos. Há mais sugestões?
Let the games begin.

Texto de Pedro Miguel
Fotos de Ricardo Graça

(Publicado em 14 Março 2013)