reduxIMG_1994

Azenha do Mar, onde Judas perdeu as botas, entre Odeceixe e Zambujeira do Mar. O que é que tem de especial? Um restaurante onde se come marisco super, hiper, mega barato, um miradouro intergaláctico e… e mais nada.

Apesar de na pacata terrinha à beira-mar plantada não se fazer nada mais do que encher a barriga e admirar a paisagem, assiste-se ali todo o ano, sim todo ano, a uma autêntica romaria de gulosos.

O sucesso do restaurante já é conhecido de muitos e sobretudo no Verão não há mãos a medir para servir tanto freguês. A lista de espera do almoço junta-se à do jantar e é um verdadeiro non stop da mariscada.

José Manuel está por cá hoje a escolher os percebes que acabou de apanhar. Foi com ele que o restaurante arrancou, há 24 anos. Pescador e mariscador de profissão trazia para o prato o melhor peixe que o pequeno porto da Azenha dava e ainda algum marisco. “O bom preço e qualidade foram atraindo pessoas” e essas são as duas condições que impõe a quem explora agora o restaurante.

reduxIMG_2132

Aos comandos da Azenha está agora dona Adriana, cozinheira do restaurante há vários anos. Queríamos roubar-lhe o segredo daquele camarão frito magnífico mas nem sequer um olá conseguimos, porque para a tirar da cozinha é preciso não haver gente para servir e isso, por aqui, só de madrugada.

Mas não desistimos e conseguimos roubar dois minutinhos de atenção ao João Paulo, funcionário da casa há 15 anos, que confirma que “o Verão é mesmo uma loucura”, mas garante também que “nos fins-de-semana de Inverno também há lista de espera”. “Se no Verão a casa enche ininterruptamente com turistas, estrangeiros e veraneantes, no Inverno retornam os residentes de toda a Costa Alentejana e Algarve que dispensam a confusão dos meses de calor”, explica.

O empregado não consegue contabilizar quantas sapateiras se servem num dia mas sabe que “estão sempre a sair” e isso é garantido. Enquanto estivemos à mesa, o aquário sofreu um grande desfalque e até foi reabastecido. O bichinho ali não tem tempo de ganhar verdete.

reduxIMG_1881

reduxIMG_2130

Além da sapateira e do camarão frito, que são claramente obrigatórios numa visita à Azenha do Mar, na carta há ainda amêijoas, percebes, salada de polvo, navalheira, santola ou lagosta. E isto falando só do marisco, porque entre as especialidades da casa há também arroz de marisco, de tamboril, feijoada de marisco ou de choco, caldeirada de peixe, massa de peixe e massa de tamboril, diversos peixes para grelhar ou cozer até bitoques e omeletes para os esquisitinhos.

Sem entrar em preços detalhados mas para vos dar uma ideia de quanto pode sair o repasto, há mais de 10 anos que visito a Azenha, como marisco até não poder mais e nunca paguei mais de 20 euros.

Um conselho a reter: se forem em Julho ou Agosto para almoçar não cheguem depois das 11 horas, caso contrário arriscam-se a uma longa espera. O melhor será mesmo aproveitar o final do Verão ou, quem sabe, uma visita fora da época alta.

Restaurante Azenha do Mar
Praia da Azenha do Mar, São Teotónio, Odemira
telefone: 282 947 297
Aberto das 12:00 às 22:00 horas
Encerra à quarta-feira

Texto de Paula Lagoa
Fotos de Rafael Silva
(publicado em 12 Setembro 2013)