Baterista ou compositor? Fotógrafo ou desenhador de moldes? Jogador de equipa ou músico a solo? A resposta é sim, a todas as perguntas. Bruno Xavier Julião, o homem Us The Bear, explica a nova página do seu diário em formato canção.

Texto de Cláudio Garcia
Fotografia de Ricardo Graça

Sozinho, já foi The Project, Orelhas de Burro e Slow Dance at the Crime Scene. Até que emergiu o capítulo Us The Bear. Um roteiro emocional, de coração aberto, à vista de todos. Depois de algum tempo quase guardado a sete chaves, 2015 pode ser o ano em que o som de Bruno Xavier Julião sai do círculo de confiança para chegar mais longe, onde quer que exista um coração a bater no mesmo compasso. Primeiro avanço: “Hold you”. “Nunca consegui escrever uma música que não tivesse diretamente a ver comigo ou com algo que me tenha acontecido”, afirma à Preguiça. “Us the Bear é o meu diário em formato canção”.

Quando se cresce num apartamento com banda sonora de primeira água, é mais fácil manter as boas maneiras, mesmo que os protagonistas mudem de rosto ao longo dos anos. Calam-se os Led Zepellin e Frank Zappa, ouve-se a influência de Jeff Buckley, Radiohead, Ben Howard e outros, mas continua a perceber-se quem é que bebeu chá em pequenino.

Bruno Xavier Julião começou a partir pedra na bateria do primo, mas um ano mais tarde já tinha convencido os avós maternos a financiarem a declaração de independência. Com os seus próprios cascos e pratos de choque, formou os PunksterRules, que tocavam originais e covers de Nirvana. Daí para cá, contribuiu em inúmeros colectivos, incluindo Sir B. Ba0buskas e 8 Rockin Shoes. Actualmente garante a batida dos Monomonkey e da banda virtual V-Men, mas, na maioria das noites, veste o fato de vocalista guitarrista nas apresentações ao vivo de 2&500 e O conSerto.

Entretanto, já que os dias não têm 48 horas, o multi-instrumentista da Marinha Grande é mais um daqueles exemplos, hoje tão frequentes, que combinam ensaios com o PC e recorrem às novas tecnologias para expiar o desejo de compor.

Na gravação de “Hold you”, um virar de página na vida pessoal e não só, cujo vídeo começa com a dedicatória mais especial de todas, socorreu-se de alguns amigos, que são já verdadeiros companheiros de estrada. E como também gosta de fazer a sua bricolage, está a construir um pequeno estúdio na garagem lá de casa que vai libertar horas para o projecto Us The Bear. A ideia é ir libertando novidades na web à medida que as canções ficam prontas.

Fora da música, Bruno Xavier Julião está ligado à fotografia (na Idioteca – Oficina de Ideias) e à indústria metalomecânica, ou não vivesse ele onde vive. “Ganho a vida como desenhador de moldes. Não é a vida com que sonhei pois consome a maior parte do meu tempo, mas não tendo possibilidade de seguir o sonho de ir para Artes, tive de me agarrar ao que a minha terra tinha para me dar. Mas o lado criativo é mais forte e obriga-me a ter mais actividades. Basicamente, não consigo estar parado. Se dormir fosse uma opção, facilmente abdicaria dela para ter mais tempo para fazer o que gosto”.