Paulo Sellmeyer_3
Está uma pessoa na sua vidinha, há um Cristo Purificador e tudo, faz-se umas coisas com gosto e brio, é certo, mas a vida corre pacata. De repente começam a chover encomendas de todo o mundo. “Gostei muito do artigo que saiu no Financial Times sobre os vossos candeeiros em cartão”, disseram. Artigo? O quê? Onde?

Paulo Sellmayer é mais um filho, fruto da árvore genealógica da ESAD, nas Caldas da Rainha. Depois da licenciatura em Design Industrial e um estágio em Eindhoven, na Holanda, volta para Portugal, envolve-se profissionalmente no espaço do edifício Silos da antiga CERES, nas Caldas, e hoje tem atelier em Leiria.

O ‘design exploratório’, como o criador lhe chama, que comunica sobretudo através da marca Vicara, propõe uma exploração das fronteiras do design. Para ir mais além, haja inventividade. E, sim, mais uma vez entra o chavão do pensar fora da caixa, mas aqui a caixa pode ser feita, ela própria, dos materiais mais inesperados.

Aliás, o próprio nome, Vicara, criado por Paulo Sellmayer e Fábio Afonso, o designer de uns candeeiros de cartão que deram que falar, tem na sua origem “uma espécie de estado, uma técnica de concentração budista, em que te concentras tanto no objecto que te transformas nele próprio”, esclarece.

Neste momento, a Vicara está para os designers como uma editora está para a música. Tem como motor a pluralidade em produtos de “diversas áreas e tipologias, como de indivíduos, profissionais com variadas abordagens criativas, para ir ao encontro das necessidades de diferentes sectores”, pode ler-se na descrição da marca.

Sellmeyer é o director criativo, na medida em que é ele quem escolhe as peças dos diversos autores, e acumula também as funções de produção, comercial, contactos, feiras e divulgação, já que neste momento Fábio Afonso se encontra a trabalhar em Angola.

Um dos pontos altos foi em 2013, quando decidiram meter uns candeeiros cartonados no site notcot.org/ e a coisa se tornou viral. Aparentemente, alguém do Financial Times, e depois também do Sunday Mail, em Inglaterra, destacou este design português, e de um dia para o outro, as encomendas começaram a chover. O trabalho, promoção e o incentivo a diversos criadores começou na origem, e o exemplo veio de quem os apregoa.

www.vicara.org
facebook.com/VICARA.design
paulosellmayer.net/

Texto de Pedro Miguel
Fotografias de Ricardo Graça
(Publicado a 14 de Maio 2015)