Participa nesta secção com a tag
#preguicamagazine

Esta semana o Instagram da Preguiça convida-vos a conhecer a galeria do @brunogcarr, um compulsivo recolector de perspectivas aleatórias e interessantes e coleccionador de azulejos que agrupa numa linha definida que faz questão de preservar. Espreitem e fiquem por lá.

“Temo que já seja mais questão de compulsão do que de inspiração”

O que te inspira?
Temo que já seja mais questão de compulsão do que de inspiração. A verdade é que começo a encontrar motivos para fotografar em quase tudo o que me aparece à frente. Umas vezes é arquitectura, uma cena de rua, uma paisagem, um padrão, e vezes há em que basta um detalhe de cor ou forma. Quando muito, diria que a inspiração vem do olhar, do lugar em este pousa com um qualquer interesse, que nem sempre é óbvio.

Três palavras para descrever a tua galeria.
Numa galeria de fotografias tiradas de forma compulsiva, é difícil que três palavras a descrevam, mas tentarei: começo com o neologismo acriteriosa, pelo que já referi em relação à inspiração e à aleatoriedade dos disparos; sigo com dinâmica, pela presença crescente de linhas e padrões (referência obrigatória aos #instazulejos, com tantos e tão bons contributos de amigos instagramers que se deixaram contagiar por esta mania) que lhe conferem uma ideia de movimento; e termino com portuguesa, porque acho que tem, na maior parte dos quadradinhos que a formam, uma notória identidade nacional, um qualquer pedacinho de Portugal ou das suas tradições.

Uma sugestão.
Do maravilhoso universo de instagramers nacionais, gostava de sugerir um que merece uma atenção bem superior àquela de que é alvo. Tem uma galeria que mistura cores e formas em abundância e que, ainda assim, resulta incrivelmente arrumada. Refiro-me ao Ricardo Oliveira (@kiko5575).

Edição de @carlaoliveirasousa
30 Julho 2016

Esta semana o Instagram da Preguiça determinou-se a uma incursão pela galeria da @martanferreira dona de um olhar cativante e minimalista que nos envolve e conduz pelo enredo pessoal e determinado desta contadora de estórias visuais.

“Gosto de metáforas visuais, de personificar os meus registos com legendas”

O que te inspira?
Gosto do registo, de perpetuar visualmente as pequenas coisas que me prendem o olhar. O que começou por ser um gesto simples de captação acabou por moldar a forma como apreendo tudo o que me rodeia. Quem fotografa com regularidade adquire o vício de, mesmo sem máquina, procurar enquadramentos e registar mentalmente imagens. Paralelamente interessa-me a vertente comunicacional das imagens, gosto de metáforas visuais, de personificar os meus registos com legendas que sendo pessoais referem sentimentos experienciados por todos.

Três palavras para descrever a tua galeria
Simplicidade, geometria, família…

Uma sugestão.
Existe sempre algo que me conquista, a maneira de olhar o mundo, o humor, a diversidade ou unicidade, pelo que me é muito difícil referir apenas uma das pessoas que sigo. Descobri há pouco tempo o Paulo Cunha (@pdscunha) e fiquei rendida aos seus altos voos.

Edição de @carlaoliveirasousa
17 Julho 2016

Esta semana o Instagram da Preguiça voou até Moçambique e aterrou direitinho na galeria da @teresavnbb onde a sua vivência naquele país de África, à beira do Índico se embebe noutros cheiros, noutras cores, noutros instantes tão intensos quanto vibrantes. Uma delícia para a nossa alma de viajantes. Ora espreitem e demorem-se por lá.

“A minha inspiração é a vida nesta cidade à beira do Índico que é Maputo”

O que te inspira?
A minha inspiração é a vida do dia a dia que passa por mim nesta cidade à beira do Índico que é Maputo, Moçambique e na qual vivo desde 1999. Comecei a publicar no Instagram, já lá vão 4 anos, e através da câmara do meu telemóvel, capto este quotidiano que me inspira, as paisagens à beira-mar, as pessoas que passam e me transmitem o seu movimento, as suas expressões. São as minhas manhãs de Maputo, uma espécie de diário fotográfico partilhando o que me rodeia, uma mistura do real com meu imaginário.

Três palavras para descrever a tua galeria.
Emotiva, naturalmente simples.

Uma sugestão.
Não é nada fácil fazer uma escolha, mas seguindo o critério, e sem ferir susceptibilidades de excelentes igers que sigo com imenso prazer, sugiro @silviabernardino. Pela sua criatividade, beleza e ternura que coloca nas suas fotos… Uma galeria a seguir, sem dúvida alguma.

Edição de @carlaoliveirasousa
3 Julho 2016

Esta semana no Instagram da Preguiça impõe-se uma visita à galeria de @sergiommonteiro um lugar de olhar descomprometido e incisivo que não vos vai deixar indiferente. Ora espreitem e fiquem por lá!

“Uma das coisas que mais me inspira é o facto de explorar locais novos”

O que te inspira?
Uma das coisas que mais me inspira é o facto de explorar locais novos, desde grandes cidades a zonas rurais e da energia que delas advém. Encontrar beleza tanto nas coisas mais simples como nas mais complexas e fotografá-las com a minha própria perspectiva. Gosto de me divertir com a fotografia e também mostrar o dia-a-dia de uma maneira diferente.

Três palavras para descrever a tua galeria.
Quotidiano, simplicidade, descoberta.

Uma sugestão.
Vou sugerir a @missypoison, uma galeria pessoal, baseada nos pormenores do seu dia-a-dia. Muito cativante!

Edição de @carlaoliveirasousa
27 Junho 2016

Esta semana o Instagram da Preguiça convida-te a percorrer a galeria da @ccbmatos, uma mulher de olhar incisivo, por vezes inesperado, indescritivelmente atento e personalizado. Não lhe vais ficar indiferente. Eis o que partilhou connosco:

“A partilha também me motiva a fotografar, de querer mostrar aos outros o que me encanta”

O que te inspira?
Tudo me inspira. Não tenho restrições temáticas no meu feed, desde que me faça demorar o olhar e me ajude a expressar sentimentos, não hesito em fotografar, mesmo que não faça sentido na altura. Tenho quase sempre a minha camera roll cheia, porque fotografo um pouco compulsivamente. É-me muito difícil depois apagar fotos porque sei que a certa altura vão servir para partilhar algo. A partilha também me motiva a fotografar, de querer mostrar aos outros o que me encanta e o que me desperta a atenção. Penso que a minha galeria pode ser considerada um diário/mapa/guia pessoal, onde uso essencialmente as ruas de Los Angeles e os elementos que dela fazem parte, para partilhar emoções. Dito isto, existem no entanto alguns elementos que me atraem muito: a cor é um deles (uma cor que se destaca já me fez sair várias vezes do autocarro muitas paragens antes do meu destino). Gosto também muito de fotografar murais (a arte de rua tende a ser efémera, e dá-me imenso gozo ter uma foto de um mural que já desapareceu). A fotografia faz com que eu olhe com muito mais atenção para o que me rodeia, e neste sentido, gosto muito, por exemplo, do desafio e exercício de fotografar o mesmo cenário em diferentes perspectivas. E claro, os carros clássicos (gosto de lhes imaginar uma história, de lhes dar uma dimensão humana).

Três palavras paraa descrever a tua galeria.
Foi-me muito difícil responder a esta pergunta. Fez-me andar de trás para a frente na minha galeria. Mas acho que predominantemente cor, emoções e saudade.

Uma sugestão.
@travesse

Retratos, auto-retratos, uns emoção, outros momentos, uns cor, outros tempo, uns laços, outros nós entre nós. Lançámos-vos o desafio #preguicamagazine_retrato. Alguns foram tímidos, outros nem por isso. Parabéns (alguns duplos) @_green_r @ana.v.c @anabretes @anpaulo @claudiacamponez @inessarzedas @itsallabouttheframe @jessica__ribeiro__ @joao_ri_beiro @joaok2 @lepedrorangel @lukastuga @mad.moi.s.elle @rosa.paixao @rute_carvalho @rute_sousa @sarajvieira @soaresdasilvaa ! Gratos pelas vossas partilhas na tag preguiçosa 🙂

Edição de @carlaoliveirasousa
13 Junho 2016

Esta semana o Instagram da Preguiça convida-te para fazeres uma viagem pela galeria cativante do @vhmoreira, onde desperta o seu olhar atento e singular. Não precisas de bilhete e podes ir e voltar sempre que te inspirar.

“Posso dizer que a paixão pela fotografia e o Instagram fizeram-me re-aprender a olhar”

O que te inspira?
Procuro com o meu olhar expressar-me através de uma imagem e ao mesmo tempo poder partilhar com o mundo aquele instante que jamais se irá repetir. O que me inspira sobretudo a fotografar são esses instantes com tudo o que me rodeia, pessoas, objectos, lugares ou até mesmo um graffiti na parede. Posso dizer que a paixão pela fotografia e o Instagram fizeram-me re-aprender a olhar e a manter sempre um olhar atento na procura da oportunidade para tirar aquela que será foto da minha vida.

Três palavras para descrever a tua galeria.
Humano, atento e versátil.

Uma sugestão.
Sugiro a galeria da @alexandra.s.photo pois é a pessoa que me acompanha diariamente e também é ela uma das minhas inspirações para fotografar.

Edição de @carlaoliveirasousa
7 Junho 2016

Esta semana no Instagram da Preguiça deu um salto à galeria da @ddosorio e deliciou-se com os seus murmúrios. Eis um local onde a poesia lançou raízes e floresceu. Espreitem, demorem-se por lá.

“Acima de tudo gosto de observar; de usufruir o momento”

O que te inspira a fotografar?
O silêncio, sempre. Gosto da ausência de ruído [visual ou sonoro]; a luz do final da tarde e coisas tão simples como os movimentos lentos e ritmados de uma cortina a esvoaçar ou o reflexo de folhas de árvores nas paredes. Sou também obcecada por rostos, sobretudo se fugirem ao tradicional padrão de beleza. Atraem-me situações e pessoas que transmitam serenidade. Acima de tudo gosto de observar; de usufruir o momento. Já me aconteceu presenciar situações que dariam óptimas fotos mas em que não tirei o telemóvel: se o fizesse teria perdido metade do tempo que duraram e metade do gozo que tive a desfrutá-las. É também por este motivo que não uso câmara. Mais do que uma foto boa, interessa-me vivenciar o momento. Se conseguir fazer as duas coisas, melhor.

Três palavras para descrever a tua galeria.
Correndo o risco de parecer pretenciosa: murmuration, murmuration, murmuration.

Deixa-nos uma sugestão.
Há vários intagramers portugueses que admiro e sigo, religiosamente. Por ter um registo pouco habitual numa mulher, sugiro a @ccbmatos. Gosto do olhar clínico da Célia, da cuidada escolha de cores e das belíssimas imagens de carros que vai adicionando. Não sou particularmente fã de murais mas a Célia fotografa-os como ninguém.

Edição de @carlaoliveirasousa
29 Maio 2016

Esta semana no Instagram da Preguiça apresentamos-te a galeria sensível e atenta do @maccarreira um dos vencedores portugueses do Mira Mobile Prize 2016. Sintam-se em casa para explorar, brincar e ser inspirados por este olhar.

“O importante é que em cada lugar por onde passe, algo me capte a atenção”

O que te inspira?
Tudo. Uma pessoa, um instante ou um detalhe. O importante é que em cada lugar por onde passe, haja algo que me capte a atenção e me leve a fotografar. Os momentos são efémeros, registá-los pode ser uma tarefa difícil e é esse o meu desafio, tentar captar cada um deles.

Três palavras para descrever a tua galeria.
Cor. Linhas. Pessoas.

Uma sugestão.
@brunogomescarreira. A sensibilidade, a cor e os detalhes tornam a sua galeria cativante.

Edição de @carlaoliveirasousa
#preguiçamagazine
22 Maio 2016

O Instagram da Preguiça tem a honra de apresentar uma selecção única de momentos, olhares e sensações oferecida pelas vossas generosas partilhas na nossa tag preguiçosa cada vez mais crescida em talento e criatividade.

Parabéns @anpaulo @arritmia.diaria @brunobeu @filipaespm @florsalgueiro @hugorou @joao__ri__beiro @joaoeanam @lemleite @lucialexaa @lukastuga @mafmalafaya @michfits90 @msimagem @ncoliveira82 @nunollourenco @pe.antepes @pippinha @ritafirminop @rodrigoo @rosa.paixao @rute_carvalho @salome_ribeiro_carvalho @sara.fabiao @soaresdasilvaa @soniasapinho @taniamcnh @tiago_custodio @tozzzze @zeosor!

E hoje, correndo o risco de um total flop ou de um overload de fotos, vos lançamos mais um desafio! Mostrem-nos os vossos autoretratos, os vossos selfies ou o retrato de alguém querido até 09/06/2016! Usem e abusem da tag #preguicamagazine_retrato!

Edição de @carlaoliveirasousa
#preguicamagazine
15 Maio 2016

Esta semana o Instagram da Preguiça sugere-te a galeria inspiradora da @carlalrosado. Um feed despretensioso, sensível, fora do comum e intencional. Visitem e demorem-se por lá.

“Fotografar faz-me atalhar por caminhos diferentes – entrar numa porta aberta, conhecer lugares e pessoas novas”

O que te inspira?
Gosto de documentar onde estou e o que estou a fazer. Há dias que são meramente rotineiros, mas ao ter um telemóvel no bolso e saber que posso fotografar faz-me atalhar por caminhos diferentes – entrar numa porta aberta, conhecer lugares e pessoas novas. Nunca sei o que vou encontrar e isso inspira-me, mesmo nos dias em que já sei tudo de cor.

Três palavras para descrever a tua galeria.
Dia-a-dia, estranheza, realidade.

Uma sugestão.
A @joanalindajoanalinda que sigo fora do instagram (há muito tempo) e agora no instagram – gosto muito do seu trabalho!

Edição de @carlaoliveirasousa
8 Maio 2016

Esta semana o Instagram da Preguiça foi ao encontro da galeria do @xibiluis e apreciou a viagem imagética deste feed descontraído, sensível e recolector de memórias. O Luís aceitou os nossos desafios e eis o que partilhou connosco:

“O facto de uma fotografia poder eternizar um momento, talvez seja das coisas que mais me inspira”

O que te inspira?
O facto de uma fotografia poder eternizar um momento, talvez seja das coisas que mais me inspira a fotografar. Cada click é um click, é uma sensação, um pensamento, uma emoção, é o gravar de uma memória. É tudo isso que acontece quando tenho uma máquina nas mãos, é tudo um culminar de situações que me fazem viver a paixão que tenho pela fotografia.

Três palavras para descrever a tua galeria.
Momentos, natureza, procura.

Uma sugestão.
Existe uma série de instagramers muito bons que estão a aparecer, outros que já têm conta há muito, mas que nunca tiverem oportunidade de visibilidade, e um desses instagramers que gosto muito é o @insta.ri , tem uma galeria muito interessante, gosto das tonalidades, e dos momentos que capta, é um instagramer a seguir!

Edição de @carlaoliveirasousa
3 Maio 2016

Esta semana o Instagram da Preguiça irrompeu pela galeria viva da @mad.moi.s.elle. Já tínhamos realizado algumas breves incursões na nossa rubrica dos destaques colectivos, mas foi desta que ficámos rendidos à criatividade e ao olhar especial (ou será espacial?) da Mónica. Visitem, visitem. E fiquem por lá.

“Não tenho uma temática específica, mas gosto de jogar com as luzes e sombras”

O que te inspira?
Sempre fui muito observadora e atenta a tudo o que me rodeia. A minha inspiração nasce na observação que faço sobre tudo o que vejo. Gosto de me sentir surpreendida pelo meu próprio olhar, quando reparo em algo que me inspira a captar e guardar esse momento numa fotografia. Há tantas coisas interessantes que me fazem querer fotografar, por isso não tenho uma temática específica, mas gosto de jogar com as luzes e sombras, criando contrastes que remetem a um certo mistério.

Três palavras para descrever a tua galeria.
Contraste, mistério, inesperado.

Uma sugestão.
Sugiro o meu amigo e colega de faculdade @nunomvmonteiro, gosto da forma como vê e capta as suas fotografias.

Edição de @carlaoliveirasousa
17 Abril 2016

Em Março, a @preguicamagazine desafiou-vos a mostrarem que o velho ditado “março marçagão, manhãs de inverno, tardes de verão” ainda fazia sentido nesta amalgama meteorológica em que nos encontramos e como sempre vocês não nos desiludiram. Eis as vossas manhãs de inverno e tardes de verão, ou vice-versa e em duplo destaque. Parabéns @green_r @_sandramatos @_senbazuru @anabretes @beacteixeira @inessarzedas @isabelconduto @lepedrorangel @mad.moi.s.elle @martanferreira @nisa_oliveira @nunollourenco @tania.m.mendes @tozzzze @tzsantos!

Continuem a partilhar os vossos olhares na #preguicamagazine e poderão aparecer por aqui.

Edição de @carlaoliveirasousa
#preguiçamagazine #preguicamagazine_manhasdeinverno #preguicamagazine_tardesdeverão
10 Abril 2016

Esta semana no Instagram da Preguiça sugerimos-te uma viagem à galeria do @vanderkellen e ao seu olhar eclético e matemático. Não se vão arrepender e se calhar ainda ficam por lá.

O que te inspira a fotografar?
Tudo na vida me inspira a fotografar. Seja uma pessoa, uma música ou um momento. Tudo tem o seu lado criativo e é por aí que tento ver as coisas. A incógnita de um passeio é o que me motiva para tirar fotografias, assim como o Instagram, que me “obriga” a partilhar a minha memória visual. Realçar pormenores, contorcer linhas e imaginar formas são apenas algumas ideias que me passam pela cabeça. Julgo que o maior desafio seja usar a criatividade com o quotidiano em que cada um se encontra.

Três palavras para descrever a tua galeria.
Momentâneo. Padrão. Geometria.

Uma sugestão.
Sugiro @duarte.amado. Gosto muito da simplicidade do seu olhar.

Edição de @carlaoliveirasousa
3 Abril 2016

Esta semana o Instagram da Preguiça visitou a galeria sensível e atenta da @nisa_oliveira e quedou-se por lá. Ora espreitem e digam se não temos razão!

“Um rasgo de paz no meio, muitas vezes, dos turbilhões do dia a dia”

O que te inspira a fotografar?
O prazer de registar algo que, naquele momento, me despertou algum tipo de emoção. É por isso que fotografo. Pela emoção de absorver algo que pode ser explicado como sendo um rasgo de paz no meio, muitas vezes, dos turbilhões do dia a dia. Por isso, normalmente, não é nada que seja planeado. É apenas um pouco de atenção nos detalhes e nas coisas mais simples. Na verdade, não é preciso muito para que a fotografia sirva o propósito de ser, para mim, uma catarse.

Três palavras para descrever a tua galeria.
Emoção, essência e (alguma) magia.

Uma sugestão.
A @lolanagasaki. Consigo encontrar na sua galeria exactamente emoção, essência e magia.

Recordamos que continuamos a receber as vossas partilhas no desafio de Março nas tags #preguicamagazine_manhasdeinverno e #preguicamagazine_tardesdeverao!

Edição de @carlaoliveirasousa
20 Março 2016

O Inverno tem sido ameno e já se pesponta a Primavera. A #preguicamagazine atingiu as 45605 partilhas e tem enriquecido com os vossos olhares e carinho ao projecto. Em nome da equipa da @preguicamagazine fica o nosso agradecimento sincero. Enaltecendo a nossa bela galeria aqui vos deixamos a selecção do mês.
Parabéns @green_r @aimartins @anabretes @analuciap @beatrizf.alexandre @bmourinha @brunobeu @carlalrosado @eluzinha @filipaespm @gabrielaribeiiro @in_terra_incognita @insanopt @joãolpereira @joaomiguelpaulo @lemleite @lucialexaa @maccarreira @maggie.pi @mariaoliviasantos @nanioninsta @olsec @renatams_92 @ricardo.branco @sofiadias @tozzzze @tzsantos @valepepevale @vhmoreira @vrummmm @xibiluis

Este mês lançamo-vos ainda um duplo desafio! Março, Marçagão, manhãs de inverno, tardes de verão! Mostrem-nos as vossas manhãs de março em #preguicamagazine_manhasdeinverno e as vossas tarde de março em #preguicamagazine_tardesdeverao até ao próximo dia 07/04/2016!

Edição de @carlaoliveirasousa
13 Março 2016

Esta semana o Instagram da Preguiça leva-te ao diário de memórias de @rodrymendonca. Por lá vão sentir-se em casa ou em pleno voo picado. Entre o detalhe e um olhar sensível, o Rodry vai recolhendo vestígios dos locais e das pessoas que por si passam. Atrevam-se a ir espreitar e preparem-se para se demorar por lá.

“Fotografar acaba por ser um processo de registo do meu quotidiano”

O que te inspira a fotografar?
Não sei ao certo o que me inspira ou leva a fotografar. Desde que me lembro, sempre sempre gostei de máquinas, dos seus mecanismos. De as abrir, de perceber como funcionam. Felizmente tive acesso a câmaras fotográficas muito cedo, e o incentivo paterno também. Comecei a fotografar com uma rangefinder da Ricoh (35ZF, que ainda possuo) e mais tarde herdei uma Nikon FM2. Manusear essas câmaras, fotografar sempre foi natural. Guardar imagens dos passeios ou das minhas actividades. Hoje em dia fotografar acaba por ser um processo de registo do meu quotidiano. Continuo a optar pelos passeios para obter esses registos.

Três palavras para descrever a tua galeria.
Amálgama, detalhes e diário. Creio que são as três palavras que melhor podem descrever a minha galeria.

Uma sugestão.
A Cristiana @cristianamorais, sempre gostei imenso do registo e dos tons das fotografias dela. Ainda não tivemos foi a oportunidade de nos encontrarmos para dois dedos de conversa e umas fotografias.

Edição de @carlaoliveirasousa
6 Março 2016

Esta semana o Instagram da Preguiça leva-te a uma viagem de cores, cheiros, sabores, ritmos e intensidades a que, o tempo e a memória africana que ainda habita em muitos de nós, não deixa indiferentes. A galeria de @inessarzedas é simultaneamente um documento fotográfico de Angola nos dias de hoje e das suas gentes e um registo das outras suas paragens e visões, no qual, o monocromático fala mais alto. Sintam-se à vontade para abrir a porta e ir por ali.

“Gosto de construir pequenas histórias dos lugares por onde vou passando”

O que te inspira?
Dizer que tudo me inspira a fotografar parece um exagero, mas desde que uso o iPhone, a possibilidade de, a qualquer momento, registar o que me chama a atenção é muito bom. Vivo em Angola desde 2002 e o que publico no Instagram são, principalmente, fotografias que tiro nos meus passeios de fim-de-semana ou viagens mais longas. Angola é um país muito vasto e cheio de diversidade, rico em património arquitectónico e cultural e de uma beleza natural que me deixa sempre deslumbrada, seja no deserto a sul ou nas montanhas do planalto central. Uso o Instagram para mostrar aquilo que vejo. Gosto de construir pequenas histórias dos lugares por onde vou passando, para que as pessoas fiquem com uma noção generalizada, desde a paisagem aos hábitos locais. Quando não estou em Angola, o tipo de fotografia muda bastante. Passo para um registo quase sempre a preto e branco (o que mais gosto) e são os detalhes, a luz e as sombras que mais me cativam. E as árvores!

Três palavras para descrever a tua galeria.
Eclética. Documental. Com histórias.

Uma sugestão.
Gosto muito da galeria do Pedro Fernandes (@itsallabouttheframe) pela sensibilidade, inteligência e desafio.

Edição de @carlaoliveirasousa
28 Fevereiro 2016

Esta semana o Instagram da Preguiça não resistiu à deliciosa galeria do @bmourinha. Entrem pela janela, pela porta, pela cozinha, pelo mar ou pelo campo… tudo aqui é um deleite aos sentidos suavemente disposto à gula e à felicidade dos dias.

“Sou apaixonado pela cozinha, vejo-a como uma forma de amor”

O que te inspira?
O que me inspira a fotografar é a luz e a ausência dela. As coisas simples da vida. A manhã. E… a comida! Sou apaixonado pela cozinha, vejo-a como uma forma de amor, de partilha, e de felicidade. Ao fotografar, junto as duas paixões. O que publico, depende do estado de espírito, essencialmente!

Três palavras para descrever a tua galeria.
Simplicidade, serenidade e felicidade.

Uma sugestão.
A @_claudiacouceiro, com quem compartilho a vida, as comidas e os olhares. É muito interessante como duas pessoas que vêem as mesmas coisas, têm formas tão diferentes de as olhar.

Edição de @carlaoliveirasousa
21 Fevereiro 2016