Participa nesta secção com a tag
#preguicamagazine

Esta semana o Instagram da Preguiça convida-vos a conhecer a galeria do @brunogcarr, um compulsivo recolector de perspectivas aleatórias e interessantes e coleccionador de azulejos que agrupa numa linha definida que faz questão de preservar. Espreitem e fiquem por lá.

“Temo que já seja mais questão de compulsão do que de inspiração”

O que te inspira?
Temo que já seja mais questão de compulsão do que de inspiração. A verdade é que começo a encontrar motivos para fotografar em quase tudo o que me aparece à frente. Umas vezes é arquitectura, uma cena de rua, uma paisagem, um padrão, e vezes há em que basta um detalhe de cor ou forma. Quando muito, diria que a inspiração vem do olhar, do lugar em este pousa com um qualquer interesse, que nem sempre é óbvio.

Três palavras para descrever a tua galeria.
Numa galeria de fotografias tiradas de forma compulsiva, é difícil que três palavras a descrevam, mas tentarei: começo com o neologismo acriteriosa, pelo que já referi em relação à inspiração e à aleatoriedade dos disparos; sigo com dinâmica, pela presença crescente de linhas e padrões (referência obrigatória aos #instazulejos, com tantos e tão bons contributos de amigos instagramers que se deixaram contagiar por esta mania) que lhe conferem uma ideia de movimento; e termino com portuguesa, porque acho que tem, na maior parte dos quadradinhos que a formam, uma notória identidade nacional, um qualquer pedacinho de Portugal ou das suas tradições.

Uma sugestão.
Do maravilhoso universo de instagramers nacionais, gostava de sugerir um que merece uma atenção bem superior àquela de que é alvo. Tem uma galeria que mistura cores e formas em abundância e que, ainda assim, resulta incrivelmente arrumada. Refiro-me ao Ricardo Oliveira (@kiko5575).

Edição de @carlaoliveirasousa
30 Julho 2016

Esta semana o Instagram da Preguiça determinou-se a uma incursão pela galeria da @martanferreira dona de um olhar cativante e minimalista que nos envolve e conduz pelo enredo pessoal e determinado desta contadora de estórias visuais.

“Gosto de metáforas visuais, de personificar os meus registos com legendas”

O que te inspira?
Gosto do registo, de perpetuar visualmente as pequenas coisas que me prendem o olhar. O que começou por ser um gesto simples de captação acabou por moldar a forma como apreendo tudo o que me rodeia. Quem fotografa com regularidade adquire o vício de, mesmo sem máquina, procurar enquadramentos e registar mentalmente imagens. Paralelamente interessa-me a vertente comunicacional das imagens, gosto de metáforas visuais, de personificar os meus registos com legendas que sendo pessoais referem sentimentos experienciados por todos.

Três palavras para descrever a tua galeria
Simplicidade, geometria, família…

Uma sugestão.
Existe sempre algo que me conquista, a maneira de olhar o mundo, o humor, a diversidade ou unicidade, pelo que me é muito difícil referir apenas uma das pessoas que sigo. Descobri há pouco tempo o Paulo Cunha (@pdscunha) e fiquei rendida aos seus altos voos.

Edição de @carlaoliveirasousa
17 Julho 2016

Esta semana o Instagram da Preguiça voou até Moçambique e aterrou direitinho na galeria da @teresavnbb onde a sua vivência naquele país de África, à beira do Índico se embebe noutros cheiros, noutras cores, noutros instantes tão intensos quanto vibrantes. Uma delícia para a nossa alma de viajantes. Ora espreitem e demorem-se por lá.

“A minha inspiração é a vida nesta cidade à beira do Índico que é Maputo”

O que te inspira?
A minha inspiração é a vida do dia a dia que passa por mim nesta cidade à beira do Índico que é Maputo, Moçambique e na qual vivo desde 1999. Comecei a publicar no Instagram, já lá vão 4 anos, e através da câmara do meu telemóvel, capto este quotidiano que me inspira, as paisagens à beira-mar, as pessoas que passam e me transmitem o seu movimento, as suas expressões. São as minhas manhãs de Maputo, uma espécie de diário fotográfico partilhando o que me rodeia, uma mistura do real com meu imaginário.

Três palavras para descrever a tua galeria.
Emotiva, naturalmente simples.

Uma sugestão.
Não é nada fácil fazer uma escolha, mas seguindo o critério, e sem ferir susceptibilidades de excelentes igers que sigo com imenso prazer, sugiro @silviabernardino. Pela sua criatividade, beleza e ternura que coloca nas suas fotos… Uma galeria a seguir, sem dúvida alguma.

Edição de @carlaoliveirasousa
3 Julho 2016

Esta semana no Instagram da Preguiça impõe-se uma visita à galeria de @sergiommonteiro um lugar de olhar descomprometido e incisivo que não vos vai deixar indiferente. Ora espreitem e fiquem por lá!

“Uma das coisas que mais me inspira é o facto de explorar locais novos”

O que te inspira?
Uma das coisas que mais me inspira é o facto de explorar locais novos, desde grandes cidades a zonas rurais e da energia que delas advém. Encontrar beleza tanto nas coisas mais simples como nas mais complexas e fotografá-las com a minha própria perspectiva. Gosto de me divertir com a fotografia e também mostrar o dia-a-dia de uma maneira diferente.

Três palavras para descrever a tua galeria.
Quotidiano, simplicidade, descoberta.

Uma sugestão.
Vou sugerir a @missypoison, uma galeria pessoal, baseada nos pormenores do seu dia-a-dia. Muito cativante!

Edição de @carlaoliveirasousa
27 Junho 2016

Esta semana o Instagram da Preguiça convida-te a percorrer a galeria da @ccbmatos, uma mulher de olhar incisivo, por vezes inesperado, indescritivelmente atento e personalizado. Não lhe vais ficar indiferente. Eis o que partilhou connosco:

“A partilha também me motiva a fotografar, de querer mostrar aos outros o que me encanta”

O que te inspira?
Tudo me inspira. Não tenho restrições temáticas no meu feed, desde que me faça demorar o olhar e me ajude a expressar sentimentos, não hesito em fotografar, mesmo que não faça sentido na altura. Tenho quase sempre a minha camera roll cheia, porque fotografo um pouco compulsivamente. É-me muito difícil depois apagar fotos porque sei que a certa altura vão servir para partilhar algo. A partilha também me motiva a fotografar, de querer mostrar aos outros o que me encanta e o que me desperta a atenção. Penso que a minha galeria pode ser considerada um diário/mapa/guia pessoal, onde uso essencialmente as ruas de Los Angeles e os elementos que dela fazem parte, para partilhar emoções. Dito isto, existem no entanto alguns elementos que me atraem muito: a cor é um deles (uma cor que se destaca já me fez sair várias vezes do autocarro muitas paragens antes do meu destino). Gosto também muito de fotografar murais (a arte de rua tende a ser efémera, e dá-me imenso gozo ter uma foto de um mural que já desapareceu). A fotografia faz com que eu olhe com muito mais atenção para o que me rodeia, e neste sentido, gosto muito, por exemplo, do desafio e exercício de fotografar o mesmo cenário em diferentes perspectivas. E claro, os carros clássicos (gosto de lhes imaginar uma história, de lhes dar uma dimensão humana).

Três palavras paraa descrever a tua galeria.
Foi-me muito difícil responder a esta pergunta. Fez-me andar de trás para a frente na minha galeria. Mas acho que predominantemente cor, emoções e saudade.

Uma sugestão.
@travesse

Retratos, auto-retratos, uns emoção, outros momentos, uns cor, outros tempo, uns laços, outros nós entre nós. Lançámos-vos o desafio #preguicamagazine_retrato. Alguns foram tímidos, outros nem por isso. Parabéns (alguns duplos) @_green_r @ana.v.c @anabretes @anpaulo @claudiacamponez @inessarzedas @itsallabouttheframe @jessica__ribeiro__ @joao_ri_beiro @joaok2 @lepedrorangel @lukastuga @mad.moi.s.elle @rosa.paixao @rute_carvalho @rute_sousa @sarajvieira @soaresdasilvaa ! Gratos pelas vossas partilhas na tag preguiçosa 🙂

Edição de @carlaoliveirasousa
13 Junho 2016

Esta semana o Instagram da Preguiça convida-te para fazeres uma viagem pela galeria cativante do @vhmoreira, onde desperta o seu olhar atento e singular. Não precisas de bilhete e podes ir e voltar sempre que te inspirar.

“Posso dizer que a paixão pela fotografia e o Instagram fizeram-me re-aprender a olhar”

O que te inspira?
Procuro com o meu olhar expressar-me através de uma imagem e ao mesmo tempo poder partilhar com o mundo aquele instante que jamais se irá repetir. O que me inspira sobretudo a fotografar são esses instantes com tudo o que me rodeia, pessoas, objectos, lugares ou até mesmo um graffiti na parede. Posso dizer que a paixão pela fotografia e o Instagram fizeram-me re-aprender a olhar e a manter sempre um olhar atento na procura da oportunidade para tirar aquela que será foto da minha vida.

Três palavras para descrever a tua galeria.
Humano, atento e versátil.

Uma sugestão.
Sugiro a galeria da @alexandra.s.photo pois é a pessoa que me acompanha diariamente e também é ela uma das minhas inspirações para fotografar.

Edição de @carlaoliveirasousa
7 Junho 2016

Esta semana no Instagram da Preguiça deu um salto à galeria da @ddosorio e deliciou-se com os seus murmúrios. Eis um local onde a poesia lançou raízes e floresceu. Espreitem, demorem-se por lá.

“Acima de tudo gosto de observar; de usufruir o momento”

O que te inspira a fotografar?
O silêncio, sempre. Gosto da ausência de ruído [visual ou sonoro]; a luz do final da tarde e coisas tão simples como os movimentos lentos e ritmados de uma cortina a esvoaçar ou o reflexo de folhas de árvores nas paredes. Sou também obcecada por rostos, sobretudo se fugirem ao tradicional padrão de beleza. Atraem-me situações e pessoas que transmitam serenidade. Acima de tudo gosto de observar; de usufruir o momento. Já me aconteceu presenciar situações que dariam óptimas fotos mas em que não tirei o telemóvel: se o fizesse teria perdido metade do tempo que duraram e metade do gozo que tive a desfrutá-las. É também por este motivo que não uso câmara. Mais do que uma foto boa, interessa-me vivenciar o momento. Se conseguir fazer as duas coisas, melhor.

Três palavras para descrever a tua galeria.
Correndo o risco de parecer pretenciosa: murmuration, murmuration, murmuration.

Deixa-nos uma sugestão.
Há vários intagramers portugueses que admiro e sigo, religiosamente. Por ter um registo pouco habitual numa mulher, sugiro a @ccbmatos. Gosto do olhar clínico da Célia, da cuidada escolha de cores e das belíssimas imagens de carros que vai adicionando. Não sou particularmente fã de murais mas a Célia fotografa-os como ninguém.

Edição de @carlaoliveirasousa
29 Maio 2016

Esta semana no Instagram da Preguiça apresentamos-te a galeria sensível e atenta do @maccarreira um dos vencedores portugueses do Mira Mobile Prize 2016. Sintam-se em casa para explorar, brincar e ser inspirados por este olhar.

“O importante é que em cada lugar por onde passe, algo me capte a atenção”

O que te inspira?
Tudo. Uma pessoa, um instante ou um detalhe. O importante é que em cada lugar por onde passe, haja algo que me capte a atenção e me leve a fotografar. Os momentos são efémeros, registá-los pode ser uma tarefa difícil e é esse o meu desafio, tentar captar cada um deles.

Três palavras para descrever a tua galeria.
Cor. Linhas. Pessoas.

Uma sugestão.
@brunogomescarreira. A sensibilidade, a cor e os detalhes tornam a sua galeria cativante.

Edição de @carlaoliveirasousa
#preguiçamagazine
22 Maio 2016

O Instagram da Preguiça tem a honra de apresentar uma selecção única de momentos, olhares e sensações oferecida pelas vossas generosas partilhas na nossa tag preguiçosa cada vez mais crescida em talento e criatividade.

Parabéns @anpaulo @arritmia.diaria @brunobeu @filipaespm @florsalgueiro @hugorou @joao__ri__beiro @joaoeanam @lemleite @lucialexaa @lukastuga @mafmalafaya @michfits90 @msimagem @ncoliveira82 @nunollourenco @pe.antepes @pippinha @ritafirminop @rodrigoo @rosa.paixao @rute_carvalho @salome_ribeiro_carvalho @sara.fabiao @soaresdasilvaa @soniasapinho @taniamcnh @tiago_custodio @tozzzze @zeosor!

E hoje, correndo o risco de um total flop ou de um overload de fotos, vos lançamos mais um desafio! Mostrem-nos os vossos autoretratos, os vossos selfies ou o retrato de alguém querido até 09/06/2016! Usem e abusem da tag #preguicamagazine_retrato!

Edição de @carlaoliveirasousa
#preguicamagazine
15 Maio 2016

Esta semana o Instagram da Preguiça sugere-te a galeria inspiradora da @carlalrosado. Um feed despretensioso, sensível, fora do comum e intencional. Visitem e demorem-se por lá.

“Fotografar faz-me atalhar por caminhos diferentes – entrar numa porta aberta, conhecer lugares e pessoas novas”

O que te inspira?
Gosto de documentar onde estou e o que estou a fazer. Há dias que são meramente rotineiros, mas ao ter um telemóvel no bolso e saber que posso fotografar faz-me atalhar por caminhos diferentes – entrar numa porta aberta, conhecer lugares e pessoas novas. Nunca sei o que vou encontrar e isso inspira-me, mesmo nos dias em que já sei tudo de cor.

Três palavras para descrever a tua galeria.
Dia-a-dia, estranheza, realidade.

Uma sugestão.
A @joanalindajoanalinda que sigo fora do instagram (há muito tempo) e agora no instagram – gosto muito do seu trabalho!

Edição de @carlaoliveirasousa
8 Maio 2016

Esta semana o Instagram da Preguiça foi ao encontro da galeria do @xibiluis e apreciou a viagem imagética deste feed descontraído, sensível e recolector de memórias. O Luís aceitou os nossos desafios e eis o que partilhou connosco:

“O facto de uma fotografia poder eternizar um momento, talvez seja das coisas que mais me inspira”

O que te inspira?
O facto de uma fotografia poder eternizar um momento, talvez seja das coisas que mais me inspira a fotografar. Cada click é um click, é uma sensação, um pensamento, uma emoção, é o gravar de uma memória. É tudo isso que acontece quando tenho uma máquina nas mãos, é tudo um culminar de situações que me fazem viver a paixão que tenho pela fotografia.

Três palavras para descrever a tua galeria.
Momentos, natureza, procura.

Uma sugestão.
Existe uma série de instagramers muito bons que estão a aparecer, outros que já têm conta há muito, mas que nunca tiverem oportunidade de visibilidade, e um desses instagramers que gosto muito é o @insta.ri , tem uma galeria muito interessante, gosto das tonalidades, e dos momentos que capta, é um instagramer a seguir!

Edição de @carlaoliveirasousa
3 Maio 2016

Esta semana o Instagram da Preguiça irrompeu pela galeria viva da @mad.moi.s.elle. Já tínhamos realizado algumas breves incursões na nossa rubrica dos destaques colectivos, mas foi desta que ficámos rendidos à criatividade e ao olhar especial (ou será espacial?) da Mónica. Visitem, visitem. E fiquem por lá.

“Não tenho uma temática específica, mas gosto de jogar com as luzes e sombras”

O que te inspira?
Sempre fui muito observadora e atenta a tudo o que me rodeia. A minha inspiração nasce na observação que faço sobre tudo o que vejo. Gosto de me sentir surpreendida pelo meu próprio olhar, quando reparo em algo que me inspira a captar e guardar esse momento numa fotografia. Há tantas coisas interessantes que me fazem querer fotografar, por isso não tenho uma temática específica, mas gosto de jogar com as luzes e sombras, criando contrastes que remetem a um certo mistério.

Três palavras para descrever a tua galeria.
Contraste, mistério, inesperado.

Uma sugestão.
Sugiro o meu amigo e colega de faculdade @nunomvmonteiro, gosto da forma como vê e capta as suas fotografias.

Edição de @carlaoliveirasousa
17 Abril 2016

Em Março, a @preguicamagazine desafiou-vos a mostrarem que o velho ditado “março marçagão, manhãs de inverno, tardes de verão” ainda fazia sentido nesta amalgama meteorológica em que nos encontramos e como sempre vocês não nos desiludiram. Eis as vossas manhãs de inverno e tardes de verão, ou vice-versa e em duplo destaque. Parabéns @green_r @_sandramatos @_senbazuru @anabretes @beacteixeira @inessarzedas @isabelconduto @lepedrorangel @mad.moi.s.elle @martanferreira @nisa_oliveira @nunollourenco @tania.m.mendes @tozzzze @tzsantos!

Continuem a partilhar os vossos olhares na #preguicamagazine e poderão aparecer por aqui.

Edição de @carlaoliveirasousa
#preguiçamagazine #preguicamagazine_manhasdeinverno #preguicamagazine_tardesdeverão
10 Abril 2016

Esta semana no Instagram da Preguiça sugerimos-te uma viagem à galeria do @vanderkellen e ao seu olhar eclético e matemático. Não se vão arrepender e se calhar ainda ficam por lá.

O que te inspira a fotografar?
Tudo na vida me inspira a fotografar. Seja uma pessoa, uma música ou um momento. Tudo tem o seu lado criativo e é por aí que tento ver as coisas. A incógnita de um passeio é o que me motiva para tirar fotografias, assim como o Instagram, que me “obriga” a partilhar a minha memória visual. Realçar pormenores, contorcer linhas e imaginar formas são apenas algumas ideias que me passam pela cabeça. Julgo que o maior desafio seja usar a criatividade com o quotidiano em que cada um se encontra.

Três palavras para descrever a tua galeria.
Momentâneo. Padrão. Geometria.

Uma sugestão.
Sugiro @duarte.amado. Gosto muito da simplicidade do seu olhar.

Edição de @carlaoliveirasousa
3 Abril 2016

Esta semana o Instagram da Preguiça visitou a galeria sensível e atenta da @nisa_oliveira e quedou-se por lá. Ora espreitem e digam se não temos razão!

“Um rasgo de paz no meio, muitas vezes, dos turbilhões do dia a dia”

O que te inspira a fotografar?
O prazer de registar algo que, naquele momento, me despertou algum tipo de emoção. É por isso que fotografo. Pela emoção de absorver algo que pode ser explicado como sendo um rasgo de paz no meio, muitas vezes, dos turbilhões do dia a dia. Por isso, normalmente, não é nada que seja planeado. É apenas um pouco de atenção nos detalhes e nas coisas mais simples. Na verdade, não é preciso muito para que a fotografia sirva o propósito de ser, para mim, uma catarse.

Três palavras para descrever a tua galeria.
Emoção, essência e (alguma) magia.

Uma sugestão.
A @lolanagasaki. Consigo encontrar na sua galeria exactamente emoção, essência e magia.

Recordamos que continuamos a receber as vossas partilhas no desafio de Março nas tags #preguicamagazine_manhasdeinverno e #preguicamagazine_tardesdeverao!

Edição de @carlaoliveirasousa
20 Março 2016

O Inverno tem sido ameno e já se pesponta a Primavera. A #preguicamagazine atingiu as 45605 partilhas e tem enriquecido com os vossos olhares e carinho ao projecto. Em nome da equipa da @preguicamagazine fica o nosso agradecimento sincero. Enaltecendo a nossa bela galeria aqui vos deixamos a selecção do mês.
Parabéns @green_r @aimartins @anabretes @analuciap @beatrizf.alexandre @bmourinha @brunobeu @carlalrosado @eluzinha @filipaespm @gabrielaribeiiro @in_terra_incognita @insanopt @joãolpereira @joaomiguelpaulo @lemleite @lucialexaa @maccarreira @maggie.pi @mariaoliviasantos @nanioninsta @olsec @renatams_92 @ricardo.branco @sofiadias @tozzzze @tzsantos @valepepevale @vhmoreira @vrummmm @xibiluis

Este mês lançamo-vos ainda um duplo desafio! Março, Marçagão, manhãs de inverno, tardes de verão! Mostrem-nos as vossas manhãs de março em #preguicamagazine_manhasdeinverno e as vossas tarde de março em #preguicamagazine_tardesdeverao até ao próximo dia 07/04/2016!

Edição de @carlaoliveirasousa
13 Março 2016

Esta semana o Instagram da Preguiça leva-te ao diário de memórias de @rodrymendonca. Por lá vão sentir-se em casa ou em pleno voo picado. Entre o detalhe e um olhar sensível, o Rodry vai recolhendo vestígios dos locais e das pessoas que por si passam. Atrevam-se a ir espreitar e preparem-se para se demorar por lá.

“Fotografar acaba por ser um processo de registo do meu quotidiano”

O que te inspira a fotografar?
Não sei ao certo o que me inspira ou leva a fotografar. Desde que me lembro, sempre sempre gostei de máquinas, dos seus mecanismos. De as abrir, de perceber como funcionam. Felizmente tive acesso a câmaras fotográficas muito cedo, e o incentivo paterno também. Comecei a fotografar com uma rangefinder da Ricoh (35ZF, que ainda possuo) e mais tarde herdei uma Nikon FM2. Manusear essas câmaras, fotografar sempre foi natural. Guardar imagens dos passeios ou das minhas actividades. Hoje em dia fotografar acaba por ser um processo de registo do meu quotidiano. Continuo a optar pelos passeios para obter esses registos.

Três palavras para descrever a tua galeria.
Amálgama, detalhes e diário. Creio que são as três palavras que melhor podem descrever a minha galeria.

Uma sugestão.
A Cristiana @cristianamorais, sempre gostei imenso do registo e dos tons das fotografias dela. Ainda não tivemos foi a oportunidade de nos encontrarmos para dois dedos de conversa e umas fotografias.

Edição de @carlaoliveirasousa
6 Março 2016

Esta semana o Instagram da Preguiça leva-te a uma viagem de cores, cheiros, sabores, ritmos e intensidades a que, o tempo e a memória africana que ainda habita em muitos de nós, não deixa indiferentes. A galeria de @inessarzedas é simultaneamente um documento fotográfico de Angola nos dias de hoje e das suas gentes e um registo das outras suas paragens e visões, no qual, o monocromático fala mais alto. Sintam-se à vontade para abrir a porta e ir por ali.

“Gosto de construir pequenas histórias dos lugares por onde vou passando”

O que te inspira?
Dizer que tudo me inspira a fotografar parece um exagero, mas desde que uso o iPhone, a possibilidade de, a qualquer momento, registar o que me chama a atenção é muito bom. Vivo em Angola desde 2002 e o que publico no Instagram são, principalmente, fotografias que tiro nos meus passeios de fim-de-semana ou viagens mais longas. Angola é um país muito vasto e cheio de diversidade, rico em património arquitectónico e cultural e de uma beleza natural que me deixa sempre deslumbrada, seja no deserto a sul ou nas montanhas do planalto central. Uso o Instagram para mostrar aquilo que vejo. Gosto de construir pequenas histórias dos lugares por onde vou passando, para que as pessoas fiquem com uma noção generalizada, desde a paisagem aos hábitos locais. Quando não estou em Angola, o tipo de fotografia muda bastante. Passo para um registo quase sempre a preto e branco (o que mais gosto) e são os detalhes, a luz e as sombras que mais me cativam. E as árvores!

Três palavras para descrever a tua galeria.
Eclética. Documental. Com histórias.

Uma sugestão.
Gosto muito da galeria do Pedro Fernandes (@itsallabouttheframe) pela sensibilidade, inteligência e desafio.

Edição de @carlaoliveirasousa
28 Fevereiro 2016

Esta semana o Instagram da Preguiça não resistiu à deliciosa galeria do @bmourinha. Entrem pela janela, pela porta, pela cozinha, pelo mar ou pelo campo… tudo aqui é um deleite aos sentidos suavemente disposto à gula e à felicidade dos dias.

“Sou apaixonado pela cozinha, vejo-a como uma forma de amor”

O que te inspira?
O que me inspira a fotografar é a luz e a ausência dela. As coisas simples da vida. A manhã. E… a comida! Sou apaixonado pela cozinha, vejo-a como uma forma de amor, de partilha, e de felicidade. Ao fotografar, junto as duas paixões. O que publico, depende do estado de espírito, essencialmente!

Três palavras para descrever a tua galeria.
Simplicidade, serenidade e felicidade.

Uma sugestão.
A @_claudiacouceiro, com quem compartilho a vida, as comidas e os olhares. É muito interessante como duas pessoas que vêem as mesmas coisas, têm formas tão diferentes de as olhar.

Edição de @carlaoliveirasousa
21 Fevereiro 2016

Esta semana o Instagram da Preguiça apresenta-vos a galeria do azul da @_____ni_____. Para quem ainda não conhece, o azul da Susana é inconfundível e assume tantos contornos e detalhes audíveis com o coração de quem olha e ama o azul. Eis o que partilhou connosco!

“Acaba por ser o partilhar de emoções, o contar uma história”

O que te inspira?
Todos os momentos que me inspiram levam-me instintivamente a fotografar. Pode ser o mar, o céu, uma parede, uma flor, uma silhueta ou uma sombra. E o meu Instagram acaba por ser o partilhar de emoções, o contar uma história, sensibilizando e cativando as pessoas. É a minha visão simples do mundo. Do mundo simples e para pessoas simples.

Três palavras para definir a tua galeria.
Serenidade. Partilha. Sensibilidade

Uma sugestão.
@edgar__ferreira, perfila uma linha definida com apenas 60 fotografias, os tons e o olhar são harmoniosos. É o que gosto de ver quando encontro uma galeria nova.

Edição de @carlaoliveirasousa
14 Fevereiro 2016

Pedimos os vossos olhares indiscretos (#preguicamagazine_olharindiscreto) em Janeiro! Devolveram-nos uma galeria repleta de momentos únicos e especiais. E outras, confessamos, fomos “roubar” a apreciadores da @preguicamagazine.

Parabéns @_____ni_____ @green_r @_sandramatos @alexreilima @atgraces @beacteixeira @claudiacamponez @edgarfguerra @florsalgueiro @fred_ap @helena_serrador @inessarzedas @jdpolonio @joaocastela @luistoupeira @lusitima @maccarreira @mad.moi.s.elle @mjfitas @mlselection @robertocremascoli @rosa.paixao @sandra_f_pereira @sarajvieira @sergiommonteiro @silviabernardino @taniamcnh @tozzzze @viveroporto!
Grata a todos!

Fevereiro é mês de #preguicamagazine!

Edição de @carlaoliveirasousa
7 Fevereiro 2016

Esta semana o Instagram da Preguiça visitou a galeria da @ana_rosa122 na qual se vislumbra um suave compromisso entre os detalhes de cor pastel e a realidade dos dias. Eis o que quis partilhar connosco.

“Tudo o que nos rodeia é fonte de inspiração, desde o pormenor de uma sombra, às ondas em determinada praia”

O que te inspira a fotografar?
Desde que me recordo sempre gostei de fotografia, estar do outro lado da máquina, traz-me agradáveis sensações. Na minha opinião tudo o que nos rodeia é fonte de inspiração, desde o pormenor de uma sombra, às ondas em determinada praia, aquele pôr do sol brutal que nos tira a respiração. Depende dos dias, do nosso estado de espírito e definitivamente da companhia. No instagram o que pretendo mostrar é aquilo que vou vendo por onde passo.

Três palavras para descrever a tua galeria.
Momento, minimalista e luz.

Uma sugestão.
Um instagramer que aprecio é a Nisa @nisa_oliveira. O seu perfil inspira-me e considero-o cheio de paz e ao mesmo tempo versatilidade.

Edição de @carlaoliveirasousa
31 Janeiro 2016

Esta semana o Instagram da Preguiça leva-te até à galeria da @rosalina.afonso um local onde as imagens substituem as palavras que não se dizem, como confessa e o seu sentido, despretensioso, deixa-nos curiosos quanto ao rumo do seu olhar. Espreitem e inspirem-se.

“Existem linhas que me dizem tudo e pequenos pormenores que me sugerem um mundo de coisas”

O que te inspira a fotografar?
Podia dizer tudo mas não é verdade, não sou uma caçadora de imagens e por isso a minha falta de regularidade no Instagram. As minhas fotografias são muitas vezes as palavras que não me saem e onde os meus olhos param, por vezes fixamente. Existem linhas que me dizem tudo e pequenos pormenores que me sugerem um mundo de coisas. Inspiram-me as linhas, as cores e as sombras. As pessoas e como se fundem na paisagem, seja esta urbana ou não. Tento que as fotografias sejam simples e de fácil leitura pois tenho alguma dificuldade em lidar com muitos elementos naquele quadradinho pequenino e por isso são muitas vezes um imenso nada, daí que tenha criado timidamente a série #letsgometaphorical com a qual me identifico muito. A minha “galeria” vai crescendo pouco a pouco sem grande pretensão mas com a sensação que tenho tudo por ver.

Três palavras para definir a tua galeria.
Correndo o risco de ser redutora: grafismo, luz e gatos… eu adoro gatos. E já tinha dito o quanto gosto de amarelo?

Uma sugestão.
Sugiro Elisa Reis @pipirilim, porque sempre que vejo as suas fotografias sai-me um sorriso.

Edição de @carlaoliveirasousa
24 Janeiro 2016

O Instagram da Preguiça desta semana é dedicado a todos os que usam a tag preguiçosa para nos mostrarem as vossas visões do mundo e do que vos rodeia.

É, portanto, dedicado a todos vós! As centenas de fotos que mensalmente vão colorindo e enriquecendo o feed da nossa tag tornam difícil a tarefa de escolher apenas 30, quando tantas outras mereceriam o nosso destaque.

Este mês lançamo-vos, por isso, um desafio: além da tag preguiçosa usem também #preguicamagazine_olharindiscreto e submetam o vosso “olhar indiscreto” até 05/02/2016.

Por hoje, parabéns @_____ni_____ @lilianasilva @a_anatorres @afterjoseph @aimartins @ana_rosa122 @anabretes @andrepinetree @arritmia.diaria @bmourinha @brunobeu @cristina_mpereira @disparado @florsalgueiro @helena_faria @joaogmarques @maccarreira @mad.moi.s.elle @mianagomes @moibloom @nisa_oliveira @patriciarelva @rosa.paixao @rosalina.afonso @sara.fabiao @silviabernardino @soninhani @thefatimaferreira @tozzzze @velvetdress!

Bom ano a todos!

Edição de @carlaoliveirasousa
17 Janeiro 2016

Esta semana o Instagram da Preguiça resolveu preguiçar pela galeria do @ncoliveira82 para sentir o quotidiano de um lisboeta que descobriu a paixão pela fotografia apaixonando-se pelas câmaras fotográficas. Lisboa é a sua atriz principal sem ser, no entanto, a sua única musa. Passem por lá e apresentem-se! Digam que vão da nossa parte.

O que te inspira a fotografar?
Ao contrário do que penso ser a maioria das pessoas a mim o que me inspirou a começar a fotografar foi… a câmara fotográfica… Antes de gostar de fotografia propriamente dita comecei por gostar do objecto em si… Sempre tive um fascínio por máquinas antigas que comecei por coleccionar… Com o tempo deu-se o passo seguinte e comecei a usá-las efectivamente… Daí em diante a paixão pela fotografia cresceu e fui tentando aprender todos os dias um bocadinho mais… coisa que continuo a fazer no meu dia-a-dia…

Três palavras para descrever a tua galeria.
Lisboa; Quotidiano; Snapshots.

Uma sugestão.
Vem-me imediatamente à ideia o @rodrigomsvargas. Para além de meu amigo pessoal é um gajo cheio de talento e uma das minhas inspirações. A cada saída com ele para fotografarmos e tomar o pequeno-almoço num qualquer recanto de Lisboa aprendo sempre mais qualquer coisa. Sem dúvida um feed a seguir com toda a atenção, amizade à parte. A sério.

Edição de @carlaoliveirasousa
10 Janeiro 2016

Esta semana o Instagram da Preguiça desafiou a @helena_serrador para nos falar do que a inspira a fotografar e de como a fotografia é uma importante âncora da memória. Sintam-se à vontade para explorar, sonhar e ser inspirados por esta galeria assertiva e sempre pungente.

“Ter o poder de subverter a realidade, transfigurá-la, dar-lhe um outro sentido”

O que te inspira a fotografar?
O prazer de poder congelar momentos fugazes e de poder revê-los quando a memória não o permite. O prazer de ter o poder de subverter a realidade, transfigurá-la, dar-lhe um outro sentido uma outra aparência. E gosto do desafio de transformar o banal. Gosto de criar algo inesperado. Gosto do jogo. Gosto de sombras e de luz. Gosto de transparências e sobreposições, gosto da composição e de formas. Gosto da infinidade de possíveis. Gosto da procura mesmo sabendo que nunca se encontra. Gosto de mostrar o meu olhar.

3 palavras para descrever a tua galeria.
Ambiguidade, quietude e composição.

Uma sugestão.
Sugiro a @sonia_apolonia porque tem um olhar e um registo muito bonito, sensível e diferente do meu. Capta muito bem pessoas e ambientes, o que normalmente não faço e tem uma forma muito particular e interessante de trabalhar as imagens.

Edição de @carlaoliveirasousa
17 Dezembro 2015

Esta semana o Instagram da Preguiça foi visitar a galeria do @pedro_marqs e recomenda-a. Num misto entre o efémero e o terreno, o Pedro inspira-se na natureza e no seu lado mais puro e depois polvilha-a com impressões do seu dia à dia urbano. Deixamos por aqui o que nos disse quanto à sua paixão pela fotografia.

“O contacto visual com o ambiente, as relações que se podem estabelecer com ele, o enquadramento, a composição”

O que te inspira a fotografar?
O ato de fotografar é, para mim, a verdadeira inspiração. Pode soar a cliché, mas é verdade. Qualquer cenário com que me deparo fora do atelier de trabalho, nomeadamente quando faço visitas de obra ou então em horas livres, serve de pretexto para eu explorar as nuances da fotografia. Aí talvez consiga encaixar o leitmotiv da minha fotografia, essa orquestra e sucessão de ações que me fazem ficar cada vez mais viciado: o contacto visual com o ambiente, as relações que se podem estabelecer com ele, o enquadramento, a composição e o som do obturador! Eu creio que para se ser um bom fotógrafo há que perceber as pequenas dinâmicas, em primeiro lugar e, por essa razão, uso o Instagram para poder inflamar cada vez mais o meu entusiasmo pela fotografia, pois “obriga-me” a praticar incessantemente.

Dizem que uma imagem vale por mil palavras. Se tivesses que descrever a tua galeria em 3 palavras quais escolherias?
Experimentação, improviso e geometria.

Uma sugestão?
Para responder a esta sugestão, preciso de esclarecer que tenho excelentes referências no IG, com aproximações distintas mas de qualidade irrepreensível. Como só posso recomendar uma pessoa, a minha escolha recai sobre o @ricardo.mags. Não o conheço pessoalmente, mas admiro a galeria dele. É um espaço cuidado, repleto de enquadramentos e composições cirúrgicas, e, pela qualidade do seu trabalho, merece ser destacado.

Antes de Dezembro virar Natal e os vossos feeds se vestirem para a quadra, eis o que traja a tag da #preguicamagazine. Parabéns @alexcoelholima @anabretes @cristina_mpereira @edgarfguerra @gabrielaribeiiro @inesbatistabc @inessarzedas @insanopt @inventario_inventado @joao__ri__beiro @lcbphotos @lmrcarvalho @lopesrute @maggie.pi @martadalmeidaribeiro @millionpiecesbillionplaces @mr_pavement @ncoliveira82 @night.shutter @nisa_oliveira @pedroseica @ritacordeiro @ritapenela @rodrymendonca @sergiommonteiro @silviabernardino @soniasapinho @therealstormlx @tozzzze @velvetdress ! Obrigada por usarem a tag preguiçosa e fazerem brilhar esta nossa galeria!

Edição de @carlaoliveirasousa
3 Dezembro 2015

Esta semana o Instagram da Preguiça convida-vos a visitar a galeria despretensiosa e singular da @vrummmm. Um olhar para o dia à dia atento ao detalhe cromático, ao grafismo e à constância do que nos rodeia. Sintam-se invadidos pelas cores, pelas sombras, pelas composições e pela simpatia da Patrícia.

“Na minha agenda vou tendo listas de sítios, detalhes, paredes e fundos para fotografar”

O que te inspira a fotografar?
Andar na rua, caminhar, reparar num detalhe, ou numa linha, ficar encantada, tirar o telefone do bolso ou do saco e disparar. O Instagram, para mim, nasceu no telefone e este continua a ser a minha ferramenta de fotografar preferida. Quando posso, gosto de caminhar sem destino, escolher ruas menos conhecidas e espreitar. Muitas vezes, dentro do carro reparo numa parede ou numa porta de garagem e imediatamente faço um post-it mental “andar a pé no local X”. Claro que a maioria das vezes esqueço-me destas notas. Na minha agenda vou tendo listas de sítios, detalhes, paredes e fundos para fotografar. A maior parte não saem do rabisco – na verdade é tudo muito mais instantâneo -, mas quando finalmente consigo concretizar alguma destas ideias fico radiante. Hoje em dia, o meu tempo livre para passear e fotografar é muito limitado. Tenho pouco tempo para brincar com o telefone, mas tenho tentado contrariar esta dificuldade. Sinto bastante falta de registar memórias e de coleccionar provas da passagem do tempo.

Dizem que uma imagem vale por mil palavras. Se tivesses que descrever a tua galeria em 3 palavras quais escolherias?
Tarefa difícil esta: ora bem, três palavras… Olhando para o conjunto de quadrados – algo que não faço com muita frequência -, apontaria para as seguintes linhas: detalhes geométricos, padrões e algumas obsessões cromáticas. Gosto muito de olhar para o que me rodeia e encontrar figuras geométricas e elementos gráficos nesse espaço. E depois há cores às quais não resisto.

Uma sugestão.
Vou sugerir um pessoa que já acompanho há bastante tempo – desde a altura em que usávamos o earlybird e aqueles filtros com molduras incorporadas: o @mr_pavement. Gosto muito da galeria do Filipe Damil Vicente, é tão consistente e única (não o conheço pessoalmente). Tem uma série maravilhosa de “time machines”, consegue vê-las em tantos sítios. Gosto muito. Brinca com contrastes de luz e sombra e tem detalhes recorrentes muito bonitos: as máquinas fotográficas, o skate, ou a guitarra. Sempre que aparece uma foto no feed identifico logo a sua autoria. Vale a pena espreitar!

Edição de @carlaoliveirasousa
26 Novembro 2015

Esta semana o Instagram da Preguiça apresenta-vos a galeria do @hugo.carvalhal, um lugar onde o minimal e a paixão pela fotografia tornam os momentos eternos, no sentir e no olhar. Aqui deixamos o que nos confidenciou.

“São os pormenores, as cores, as pessoas que habitam nos lugares por onde passo diariamente”

O que te inspira a fotografar?
O gosto pela fotografia e a possibilidade de eternizar momentos únicos. Apenas uma simples fracção de segundos e já está, a foto “perfeita”. São os pormenores, as cores, as pessoas que habitam nos lugares por onde passo diariamente, o verdadeiro mote da objectiva no meu telemóvel… Mas paralelamente a este gosto pela fotografia, existe o verdadeiro motivo… O prazer de fotografar juntamente com a Ana Rosa (@anarosa122). Praticamente todas as fotos que tenho estou com a Ana, partilhamos esta paixão pela fotografia. Cada foto que tiro, conta uma história, revelando o momento captado que só faz sentido a dois.

Dizem que uma imagem vale por mil palavras. Se tivesses que descrever a tua galeria em 3 palavras quais escolherias?
Momentos, Pormenor e Paixão.

Uma sugestão.
Sugiro o perfil da Élia Costa @elliecosta36 porque é um perfil bastante interessante e versátil.

Edição de @carlaoliveirasousa
19 Novembro 2015

Esta semana o Instagram da Preguiça convida-te a visitar a galeria sonhadora da @wanda_teixeira, onde o tempo, o espaço e a emoção brincam, espelhando ternura e devoção. Deixamos aqui o que Wanda partilhou connosco.

“É na captação da vida tal como ela é, crua, que me encontro comigo mesma”

O que te inspira?
De uma forma muito simplista é o quotidiano que me inspira e nele as emoções e sentimentos que me provocam as cenas que me entram olhos adentro. De uma forma muito simplista é o quotidiano que me inspira e nele as emoções e sentimentos que me provocam as cenas que me entram olhos adentro. É na captação da vida tal como ela é, crua, que me encontro comigo mesma e com a minha forma de fazer fotografia. Sou uma observadora (discreta) por excelência, faz parte da minha natureza. Creio que esta forma de me relacionar com a fotografia está intrinsecamente ligada à minha formação base como jornalista e mais recentemente à necessidade urgente de registar para não esquecer… Por isso uso a fotografia para contar histórias, neste caso a minha história. E como não há um dia igual ao outro procuro estar atenta aos detalhes e deixar que me surpreendam, afinal são eles que fazem o meu coração acelerar. A minha partilha está muito dependente do meu estado de alma… Quase nunca é instantânea e é quase sempre emotiva. e com a minha forma de fazer fotografia. Sou uma observadora (discreta) por excelência, faz parte da minha natureza. Creio que esta forma de me relacionar com a fotografia está intrinsecamente ligada à minha formação base como jornalista e mais recentemente à necessidade urgente de registar para não esquecer… Por isso uso a fotografia para contar histórias, neste caso a minha história. E como não há um dia igual ao outro procuro estar atenta aos detalhes e deixar que me surpreendam, afinal são eles que fazem o meu coração acelerar. A minha partilha está muito dependente do meu estado de alma… Quase nunca é instantânea e é quase sempre emotiva.

Três palavras para descrever a tua galeria?
Três? Não é fácil… Mas assim sendo… luz (uma busca incessante…), narrativa e emoção. Há, contudo, uma frase do fotógrafo Henri Cartien-Bresson que a define na perfeição: “to take a photograph is to align the head, the eye and the heart. It’s a way of life.”

Uma sugestão?
Há vários feeds e instagramers que admiro pelos mais diversos motivos e a quem sou grata pela partilha e inspiração. Muitos deles já aqui foram mencionados ou destacados. É difícil (e quase injusto para com os outros) ter de mencionar apenas um, mas sugiro que passem pela galeria da @isabelconduto e a absorvam. Quando lá estiverem vão perceber o porquê.

Edição de @carlaoliveirasousa
12 Novembro 2015

E o frio vai chegando. E que belas as cores, os filtros, os cheiros, a chuva miudinha e tudo o mais que perpassa pelo vosso Outono. Parabéns @sandramatos @a.pin.to @adrianavitor @afreitassantos @aimartins @ana_rosa122 @anabretes @anaguerrabegas @brunostuart @cristina_mpereira @danifsvalente @edgarfguerra @extremexp @helena_serrador @insanopt @ju_bananaa @liacarril @mco_pedro @mctcv @mj_pereira @ncoliveira82 @pedro_marqs @ricardo.branco @rosalina.afonso @ruifidalgoventura @ruip___ @soninhani @velvetdress @vfcmendes @vrummmm. Gratos pela vossa partilha da nossa tag preguiçosa.

Edição de @carlaoliveirasousa
5 Novembro 2015

Diz que é inconstante. Diz que é variável. Mas o que é certo é que o feed da @rrrakkk nos vai prendendo e sorvendo pela criatividade, pelo instante e pela sonoridade com que por vezes nos surpreende. Sintam-se à vontade para conhecer a Raquel e entrar, sentar e apreciar a sua “casa” no Instagram.

“Fotografo muito, adoro fazer álbuns e também publico muitos vídeos”

O que te inspira a fotografar?
A minha relação com o IG foi sempre pautada de uma enorme inconstância. Já tive duas contas e vários usernames, por exemplo. Nunca fui capaz de me prender a um determinado estilo ou de ser fiel a uma tonalidade, pelo que o meu feed é muito variável. Se calhar é-me mais fácil falar sobre a relação que tenho com a portabilidade e acessibilidade desse enorme dispositivo que é, neste caso, o iPhone. Sou fã, sobretudo por causa do potencial enorme das aplicações de fotografia e vídeo. Fotografo muito, adoro fazer álbuns (hoje em dia limito-me ao digital, tenho um blog mas nem sempre consigo actualizar) e editar fotos. Também publico muitos vídeos, alguns bem traficados, e nunca percebi porque razão será sempre considerado o parente pobre do IG. Adoro isso tudo, mas cada vez lhe concedo menos tempo. De resto, como qualquer pessoa, é a vida que me inspira, os sítios por onde passo, as pessoas que me rodeiam, enfim, a espuma dos dias e todos os clichés que possam imaginar. Depois, publicar ou não, depende muito da fase em que estou. Já tive mais interesse no IG do que hoje em dia.

Dizem que uma imagem vale por mil palavras. Se tivesses que descrever a tua galeria em 3 palavras quais escolherias?
Não faço ideia.

Sugere-nos um(a) instagramer português que aprecies?
Nem penso duas vezes, a minha amiga emigrante no mundo, a @mcoteriano, que também já teve uma presença mais assídua no IG do que nos dias de hoje. Gosto muito dela e das imagens que publica e para mim uma rede social é isto, manter-mo-nos em contacto com as pessoas de quem gostamos. No fundo no fundo, as pessoas são sempre o melhor de tudo.

Edição de @carlaoliveirasousa
29 Outubro 2015

Quando alguém que escreve como o @afonso_cruz também tem o olhar impregnado de palavras, que mesmo por dizer, ficam latentes nas suas imagens, isso é… magia. Esta semana o Instagram da Preguiça conta com a presença especial do escritor Afonso Cruz a quem agradecemos não só a sua partilha da escrita mas também a sua vivência de olhar.

“Toda a minha vida foi ensopada de fotografia: o meu avô e o meu pai eram fotógrafos”

O que te inspira a fotografar e como seleccionas o que publicas no Instagram?
Gosto muito de tudo o que tem a ver com imagem: ilustração, pintura, fotografia. Esta última, apesar de não ser o meu foco, foi objecto de estudo na António Arroio e nas Belas artes. Além disso, toda a minha vida foi ensopada de fotografia: o meu avô e o meu pai eram fotógrafos. Para seleccionar uso um critério muito simples: se me toca de algum modo, é publicável.

Dizem que uma imagem vale por mil palavras. Se tivesses que descrever a tua galeria em 3 palavras quais escolherias? 
A imagem tem um poder enorme. Curiosamente tem também tem as suas limitações, tal como qualquer outra forma de expressão. Millor Fernandes dizia: uma imagem vale por mil palavras. Tente dizer isso com uma imagem. Em três palavras, procuro drama, espessura e variedade.

Dá-nos a conhecer um(a) Instagramer português(a) que aprecies.
Escolho a Rita Nabeiro: @ritanabeiro

Edição de @carlaoliveirasousa
22 Outubro 2015

Esta semana o Instagram da Preguiça apresenta-te a galeria sonhadora da @lucialexaa. Um feed onde o real e o imaginário se cruzam numa visão única, alternativa e inspiradora de outras formas de ver o que nos rodeia. Sintam-se à vontade para explorar e recriar no mundo da Lúcia, onde tudo é o que gostaríamos que fosse.

“A fotografia funciona como o processo inverso do rx, uma espécie de positivo do positivo”

O que te inspira a fotografar?
O que me inspira é essencialmente aquilo que não vejo quando estou a olhar. A fotografia funciona como o processo inverso do rx, uma espécie de positivo do positivo, uma tentativa de criar dimensões sobrepostas, tornar a imagem uma espécie de espectro desconstruído. A fotografia não é um fim mas um meio para propor o real que gostaria de ter visto, daí alterar recorrentemente a imagem original, acrescentando elementos imaginados ou o uso recorrente de filtros que funcionam como uma depuração perversa. E são estas “falsas fotografias” que normalmente selecciono para publicar e muito raramente a imagem real que me inspirou. Nunca guardo as fotografias que publico no Instagram em nenhum suporte e, por isso, o meu feed nada tem a ver com os muitos ficheiros de imagens que vou armazenando. Uma espécie de alter qualquer coisa!

Dizem que uma imagem vale por mil palavras. Se tivesses que descrever a tua galeria em 3 palavras quais escolherias?
Neblina ou nevoeiro matinal.

Queres sugerir um instagramer que aprecies?
Esta é a pergunta mais difícil de todas. Após ponderação cuidada, sugiro a Joana Caetano (@joanaacaetano) que admiro duplamente, não só por ser uma artesã maravilhosa como por o conseguir transmitir plenamente nas fotos que publica.

Edição de @carlaoliveirasousa
15 Outubro 2015

Setembro já lá vai, mas aqui no Instagram da Preguiça é Setembro quando quisermos. Eis porquê. Não poderíamos deixar de vos mostrar este verão tardio que generosamente nos ofereceram na tag da #preguicamagazine. Parabéns @keepdreaming @_green_r @adrianavitor @alexcoelholima @anabretes @andrepinetree @brunobeu @carlalrosado @diana_olivetree @disparado @elliecosta36 @filipaespm @florsalgueiro @inessarzedas @insanopt @lukastuga @mariaoliviasantos @martanferreira @mianagomes @nadiafsantos @ncoliveira82 @pc_pires @pedro_marqs @rafaelcunha75 @rosalina.afonso @sandra_f_pereira @urbanstudios @vfcmendes @yellowatx @zepedro.12! Venha o Outono!

Edição de @carlaoliveirasousa
8 Outubro 2015

Esta semana no Instagram da Preguiça apresentamos uma das primeiras instagramers portuguesas a ser destacada pelo próprio Instagram. A designer leiriense @ritacordeiro delicia-nos todos os dias com “música para os nossos olhos” num diário visual descomprometido, divertido e sensorial. Já agora, além de a verem por aqui e de a seguirem pelo Instagram, poderão visitar a sua exposição “It’s a kind of magic” que inaugura no sábado, 3 de Outubro, pelas 15 horas, no Covil da Preguiça, em Leiria. Fica o convite!

“Só uma regra que quebro muito raramente: cada foto é uma canção”

O que te inspira a fotografar e como seleccionas o que publicas no Instagram?
Acho que quase tudo na vida do dia-a-dia me inspira! Parece um lugar-comum (e se calhar até é), mas é a verdade. Estou atenta a detalhes e vejo fotos em todo o lado. Publico tudo aquilo de que não me quero esquecer, sem restrições, só com uma regra que quebro muito raramente: cada foto é uma canção. Essa associação surge quando estou a tirar a foto e toma forma quando a publico.

Dizem que uma imagem vale por mil palavras. Se tivesses de descrever a tua galeria em três palavras quais escolherias?
Vou descrever em duas, pode ser? Playlist visual.

Queres sugerir um(a) instagramer que aprecies? 
Sim! A @carlalrosado é uma das minhas instagramers favoritas e nunca me canso de difundir a galeria dela! Merece ser (re)conhecida por muito mais pessoas!

Edição de @carlaoliveirasousa
1 Outubro 2015

Esta semana o Instagram da Preguiça convida-vos a conhecer a galeria do @crespim, um retratista por excelência que desenha a luz e a expressão humana de uma forma natural, intensa e bela. O Rui partilhou connosco a sua experiência e aquilo que mais o atrai na fotografia.

“Gosto muito de trabalhar com a luz”

O que te inspira a fotografar e como publicas?
Pessoas, principalmente caras, expressões e gosto muito de trabalhar com a luz. A selecção é simples: algumas fotografias são retratos que faço em sessões e geralmente escolho duas a três fotos que mais gosto. As restantes por impulso porque me chamaram atenção por alguma razão.

Dizem que uma imagem vale por mil palavras. Se tivesses que descrever a tua galeria em três palavras quais escolherias?
Pessoas, luz e sentimento.

Queres sugerir um instagramer que aprecies?
@davidopiniao – é um grande amigo meu. É arquitecto de profissão e começou a ganhar gosto pela fotografia quando apareceu o Instagram. Tem fotos muito interessantes e todas elas tiradas com telemóvel ou melhor ele nem tem máquina fotográfica. Aconselho a passarem pela galeria dele.

Edição de @carlaoliveirasousa
24 Setembro 2015

De regresso ao Instagram da Preguiça, esta semana destacamos a galeria da @boozina. Descontraída, clean e divertida, encontrarão por ali inspiração que não falta.

“E assim nasceu a serie #darwinsherd onde “catalogo” uma nova espécie de animais”

O que te inspira a fotografar?
Sempre tive uma visão de tell it like it is. A minha base de fotografia vem do jornalismo e portanto sou muito mais uma observadora do que uma criadora embora por vezes sinta a necessidade de criar situações fotográficas. E assim nasceu a serie #darwinsherd onde “catalogo” uma nova espécie de animais. Híbridos dignos de fazer parte da teoria da evolução de Darwin. Relativamente ao que escolho para publicar, escolho o que gosto. Eu tenho que gostar do que publico. Às vezes sinto-me insegura com a publicação de determinada foto, mas desde que goste, o maior critério é esse.

Dizem que uma imagem vale por mil palavras. Se tivesses que descrever a tua galeria em 3 palavras quais escolherias?
Amálgama (de estados), look (&feel), experiências (de vida).

Queres sugerir um instagramer que aprecies?
Há uma garota que aprecio bastante, a @ballonblanc, tira umas fotos fabulosas e super criativas da filha.

Edição de @carlaoliveirasousa
17 Setembro 2015

Viva Preguiçosos! Voltámos! Já não aguentávamos tanta preguiça junta! Fomos espreitar a tag da #preguicamagazine e que boas parecem ter sido as vossas férias 🙂 Entre as centenas de partilhas na nossa tag, deixamo-vos aqui aquelas que mais nos marcaram. Parabéns @keepdreaming @aduhlacse @aimartins @alexcoelholima @anabretes @edgarfguerra @florsalgueiro @helena_serrador @hugo.carvalhal @jiangshalu @k0ph @lcbphotos @lemleite @lmrcarvalho @lucialexaa @mad.moi.s.elle @marcomalhado @mctcv @meninalimao @mjfitas @ncoliveira82 @pedro_marqs @ritacordeiro @sarasaragoca @silviabernardino @soninhani @taniamcnh @toluiscastro @tozzzze @xibiluis!

Edição de @carlaoliveirasousa
10 Setembro 2015

O Instagram da Preguiça prepara-se para ir de férias e eis as boas vibes que vocês nos deixaram este mês na tag da #preguicamagazine!

Parabéns @keepdreaming @actr @green_r @alexcoelholima @catpedro @diogolage @edgarfguerra @elsamoraiscardoso @euqueroebombocas @florsalgueiro @gabrielaribeiiro @jiangshalu @joaok2 @jtralhao @k0ph @lcbphotos @lemleite @liliana.farinha @lopesrute @lucialexaa @millionpiecesbillionplaces @mlselection @nanionista @ritacordeiro @rosalina.afonso @sara.fabiao @sophnaz @taniamcnh @tozzzze @zevitro!

Regressamos em Setembro para ver como vos correu o Verão!!! Continuem por aí a preguiçar connosco!

Edição de @carlaoliveirasousa
(Publicado a 30 Julho 2015)

Esta semana o Instagram da Preguiça apresenta a galeria do @wildoscar. Um olhar que te transporta para uma viagem, um detalhe ou simplesmente um momento de luz. Deixa-te levar pelo espaço, pelo traço e pela intensidade da cor, característicos deste instagramer português e delicia-te na sua busca atenta ao mundo que o rodeia.

“É a luz que mais me inspira a fotografar”

O que te inspira a fotografar?
Viajar inspira-me. Gosto de descobrir e explorar fotograficamente sítios novos, embora ache desafiante encontrar novas perspectivas em lugares que já me são familiares. Mas acima de tudo, independentemente do lugar onde estou, é a luz que mais me inspira a fotografar. Tento fazer do meu Instagram uma espécie de diário fotográfico, por isso selecciono as fotografias que mais gosto, sempre consoante o meu estado de espírito, o lugar onde estou ou a mensagem que pretendo passar.

Dizem que uma imagem vale por mil palavras. Se tivesses que descrever a tua galeria em 3 palavras quais escolherias?
Linhas, cores e pessoas.

Queres sugerir um instagramer que aprecies?
Sem dúvida, sugiro a galeria do meu grande amigo @zoumala, um francês apaixonado por Portugal. Apesar de fazer um género fotográfico completamente diferente do meu, tenho imensa admiração pela arte que cria, para além de trazer uma imagem original, diferente do que estamos habituados no Instagram.

Edição de @carlaoliveirasousa
(Publicado a 23 Julho 2015)

Esta semana o Instagram da Preguiça convida-vos a visitar um lugar de magia, sensibilidade e intensidade. A galeria da @mariaoliviasantos transpira tudo isso através de um olhar selectivo e especial. Sintam-se interpelados para a questão, para o deslumbramento e sobretudo, para a emoção. Eis o que a Maria nos confidenciou.

“Às vezes o que está fora de mim, o que está à minha volta ou o que está apenas cá dentro”

O que te inspira quando fotografas?
A inspiração é daquelas ideias que não consigo circunscrever. É o que nos surge no caminho, o que em certos dias nos entra olhos dentro, em outros dias o que vemos além do que olhamos e até aquilo que só nós vemos por via da alma. Pode ser feio ou bonito. Quem decide? Pode ser óbvio ou “apenas” um registo que por algum motivo nos captou a nós e, por consequência, nós a ele. Sei lá o que me inspira! Às vezes o que está fora de mim, o que está à minha volta ou o que está apenas cá dentro. O que partilho no Instagram é também “ consoante “ os dias. Geralmente partilho algo que gosto para que os outros possam ver também. Outras vezes são meros testes para perceber, daquilo que fotografo o que mais atrai os outros.

Três palavras para descrever a tua galeria.
Posso antes dizer os filmes que gosto mais? Ou os livros? Devolvo o desafio: se alguém achar que merece, deixe uns comentários com as palavras que melhor possam definir as minhas fotografias.

Uma sugestão.
@mariacosta70. Gosto de passar por lá. É uma variedade que me atrai pelas experiências e pelas sensações.

Edição de @carlaoliveirasousa
(Publicado a 16 Julho 2015)

Aceitem a viagem através do olhar sonhador de @keepdreaming e conheçam um mundo onde os pequenos detalhes se transformam em protagonistas.

“Tenho fascínio pelos pequenos detalhes do quotidiano”

O que te inspira a fotografar?
Fotografar, para mim, é captar (ou o shot ) momentos inspiradores e presentes, e que posteriormente gosto de partilhar. Tenho fascínio pelos pequenos detalhes do quotidiano, sejam eles o mar, pessoas, cidades, objectos, casas ou idosos na sua marcha tranquila, permitindo captar toda a sua herança cultural e toda a sua história. Escolho para publicar, normalmente, estes registos diariamente sem grande preocupação ;é quase uma nova maneira de respirar! Desta forma partilho com gosto e satisfação, com pessoas de todo o mundo , os meus clicks, fazendo novos amigos e ao mesmo tempo trocar experiências com eles.

Dizem que uma imagem vale po