O Instagram da Preguiça: @_green_r

O Instagram da Preguiça desta semana conduz-vos a uma galeria polvilhada de sensações da sua vivência diária e espontaneidade de @_green_r. A Rita é uma alma cheia de boa disposição, carinho e humor, e o seu olhar singular fervilha emoção num momento fugaz ou num grito eterno. Eis o que partilhou connosco.

“A minha inspiração é o meu coração como ele está”

O que te inspira a fotografar?
Gosto de fotografar o que a experiência de vida me vai mostrando no dia a dia e sorrir pela história que esse simples “click” contém! Na minha galeria encontram fotografias de momentos carregados de sentimento, com pessoas que me rodeiam no meu dia a dia ajudando a encontrar um sorriso melhor! A minha inspiração é o meu coração como ele está, é como saem as fotografias tanto a nível de luz, cor e velocidade que as publico. Quando as publico tenho de olhar para a foto e existir um click. “É o momento desta”. Sou muito impulso.

Dizem que uma imagem vale por mil palavras. Se tivesses que descrever a tua galeria em três palavras quais escolherias?
Gritos, sensações, momentos.

Deixa-nos uma sugestão.
Um instagramer que aprecio é a Célia @ccbmatos. Ir ao feed dela enche o meu coração de coisas boas!

Edição de @carlaoliveirasousa
(Publicado a 25 Junho 2015)

Esta semana o Instagram da Preguiça conta com a ilustre presença de um verdadeiro mestre: @alexcoelholima tem um feed inspirador e absolutamente irrepreensível onde a tónica urbana e o seu apurado sentido de composição se unem ao perfeito timing dos seus olhares. O Alexandre aceitou o nosso desafio e eis o que quis partilhar connosco.

“Fotografar é neste momento uma actividade obrigatória”

O que te inspira?
Tudo me inspira! O acto de fotografar de forma regular é recente. Começou há cerca de 3 anos, por culpa do IG, e tornou-se quase numa obsessão. No início, fotografava com telemóvel. Actualmente, quase exclusivamente com câmara. Esta mudança surgiu porque pretendi evoluir tecnicamente, bem com poder imprimir com qualidade em grandes formatos. Fotografo de qualquer forma, com câmara ou sem ela, apenas olhando. A observação dos ambientes, objectos, pessoas mudou desde que comecei a fotografar regularmente. Tudo acontece intuitiva e naturalmente. É um processo muito rápido. Algo me chama a atenção, analiso, componho e disparo, em segundos… normalmente não há preparação inicial. Edito no PC, no Lightroom, mas não perco muito tempo. O processo de selecção para partilhar é mais lento. Preciso de as ter no telemóvel durante algum tempo e olhar para elas várias vezes, só depois escolho. A partilha imediata poucas vezes acontece. Tenho necessidade de me convencer que vale a pena. É frequente ter dúvidas e pedir ajuda na selecção. Os temas são muito variados, a fotografia de rua, com apenas uma figura humana talvez seja a mais recorrente. Adoro compor e o jogo de sombras, tendo a minha formação académica muita influência nisso. Fotografar é, neste momento, uma actividade obrigatória e que não tenciono abandonar.

Três palavras para descrever a tua galeria.
Diversa, urbana e rua.

Deixa-nos uma sugestão.
Gostava de referir muitos mas sugiro a galeria de Luis Mileu @mileu.

Edição de @carlaoliveirasousa
(Publicado a 18 Junho 2015)

Esta semana o Instagram da Preguiça convida-vos a conhecer a criativa e inspiradora galeria de @mjfitas. Eis o que inspira esta flight attendant portuguesa que passa os seus dias entre Lisboa, Brasil e Miami, entre outros destinos e, como nos mostra o seu olhar pertinente, atento e cheio de vida e cor.

“Mesmo quando não tenho o telemóvel, o cérebro passa a vida a tirar fotografias”

O que te inspira a fotografar?
Apetece-me sempre fotografar, é olhar, ver e zás ! Mesmo quando não tenho o telemóvel , o cérebro passa a vida a tirar fotografias. É uma parte da minha história de vida, da minha trajectória, dos encontros com os lugares , as coisas , as pessoas, os bichos. O mundo sempre a espantar-nos, o coração sempre a crescer por todo lado.Estou sempre a mudar de lugar, outras pessoas. Um construir e voltar a construir a toda a hora. Memórias, emoções. É tudo isto que fica registado. apanhado, num ápice, ao tempo.

Três palavras para descrever a tua galeria?
Há de tudo.

Deixa-nos uma sugestão.
Sugiro que conheçam o feed da Patricia Lopes @millionpiecesbillionplaces. Acreditem que vão ter vontade de ficar por lá.

Edição de @carlaoliveirasousa
(Publicado a 11 Junho 2015)

Participa nesta secção com a tag
#preguicamagazine