[mpc_vc_share_list title=”” facebook=”1″ twitter=”1″ google_plus=”1″]

Texto
Preguiça Magazine

7 Janeiro 2016

A festa. Pode haver rambóia e cowboiada, pândega, farra, galhofa, boémia, estroinice, deboche, regabofe, pagodice, rapioca, bambochata, folguedo, moina, festarola, borga, tainada, momentos de esquizofrenia gratuita, máquinas de fumos, anões imaginários, unicórnios e auroras boreais, se as condições climatéricas permitirem. Sábado (dia 9) há festa rija no Covil da Preguiça para celebrar o terceiro aniversário do pasquim que parece um magazine. E para agradecer a todos os que nos lêem, aos que aparecem nos nossos eventos, aos que nos partilham, aos que nos apoiam, aos que nos sugerem coisas e aos que fazem coisas. E em especial a todos (e são muitos) os que colaboram nesta chafarica. A saraivada começa às 4 da tarde com a inauguração da exposição Caminhos de ser feliz, fotografias de Ana Cláudia, e vai por aí fora com concertos de mARCIANO (17h00) e Bússola (18h00), sempre na Rua Comandante João Belo, em Leiria. Acabamos no Praça Caffèe, depois das 23h00, com um dj set Preguiça para vos lembrar por que motivo não costumam dançar quando estão sóbrios. Antes, podem, e devem, passar no Espaço O Nariz, para ouvir o Tio Rex (22h00), que vem de propósito de Setúbal.

A revista. Vamos aproveitar o embalo do aniversário para lançar o número 2 da Preguiça Magazine em papel. E quando dizemos lançar, estamos a falar a sério. Promete ser o momento alto das festividades, a subida ao primeiro andar do 31-A, para atirar o buquê sobre as vossas cabeças. Levem capacete, porque é uma revista de 164 páginas, folha grossa e capa dura. Um objecto muito especial, para amar e guardar. Podem adquirir este raro espécime de cultura urbana, artesanato mental e empreendedorismo sentimental numa única suave prestação, de 10 euros, ali mesmo no Covil ou em parceiros seleccionados que ainda não sabemos exactamente quais são, mas que iremos divulgar ao longo da próxima semana. O importante é que não se esqueçam da carteira em casa. Não basta dizer que gostamos muito da Preguiça, não chega fazer-lhe umas festas no cachaço de vez em quando, temos de a alimentar, se acharmos que ela merece uma pancinha de bons tratos.

IMG_6824

As novidades. Depois de três anos a promover o que de bom se faz por Leiria, Coimbra e resto do mundo, a dar voz aos vários intervenientes artísticos, associações, criadores e chonés em geral, a construir públicos com interesses comuns, ou até divergentes, três anos a afirmar o local no global, a preservar a memória e a rasgar novos horizontes, três anos abrir a ponte entre o tradicional e o contemporâneo, sempre ao ritmo de uma edição por semana, decidimos tentar fazer de outra maneira. Foi esta premissa, entre outras, que nos trouxe até aqui e se estivermos enganados pouco importa, a Coreia do Norte tem a bomba atómica. As novidades são estas: vamos trocar a edição online das quintas-feiras por uma edição diária. Vamos ser nós, com o nosso espírito, e o mesmo volume de conteúdos, mais coisa menos coisa. Provavelmente, até mais, se conseguirmos convencer uns quantos preguiçosos a assinar contrato nos próximos dias. E estas são as outras novidades: conteúdos sobre animais, desporto e design na Preguiça 2016.