Eles “andem” aí! São monstros, muitos e espalhados por tudo o que é canto. É um jogo?! É uma febre?! É uma moda?! É tudo isto junto… e somado, traduz-se num fenómeno à escala global. E está a crescer, à medida que o mais recente jogo da Nintendo vai sendo disponibilizado por mais países através da App Store (iOS) e do Google Play (Android). Falamos do Pokémon Go.

Confesso que desde a minha pré-adolescência arrumei os jogos de ”computador” numa gaveta até hoje – salvo raras excepções de curtíssima duração (como o Angrybirds e outros, por exemplo) – e confesso igualmente que ainda não tive oportunidade de experimentar este Pokémon Go porque ainda não está disponível em Portugal (há formas de contornar a situação, mas não vamos abordar isso aqui).

Este é o mais recente fenómeno da Nintendo (e das “internetes”). Só este jogo já fez disparar as acções da empresa em mais de 10% e está prestes a ultrapassar em número de utilizadores activos diários aplicações como o Tinder ou mesmo o Twitter. Conseguiu até o feito de ultrapassar os acessos à pornografia.

Mas, afinal, em que consiste este novo fenómeno? Há uma coisa em comum entre este jogo e o Geocaching: a interacção com o mundo real. Enquanto a versão original deste jogo se confinava apenas a uma consola ou telemóvel, esta versão expande-se para o mundo real através dos smartphones e da realidade aumentada.

Resumindo: Temos de apanhar monstros e objectos (de vários tipos) com a ajuda da câmara do telemóvel sobrepostos à imagem real do mundo que nos rodeia, bastando para isso apontar a câmara, olhar em redor e apanhar os pokémons que andam por aí espalhados (como na imagem no início do artigo). Isto tudo através da ajuda do GPS e giroscópio do smartphone. O objectivo é coleccionar o máximo de pokémons, entre outras funções, como trocas dos mesmos entre amigos.

Quando estiver disponível por cá, não se admirem de ver “tontinhos” no meio da rua a olhar para os vossos pés e a arremessarem com “coisas” para apanhar um pokémon que possa estar escondido ou a lutar por aí algures.

Nada melhor do que verem o teaser do jogo para perceberem como pode ser altamente viciante e como está muito bem conseguido. É bom para as férias que se aproximam. Go Go, Pokémon, Go!!!