Desenho, fotografia e vídeo, são as modalidades com que Catarina Domingues se apresenta ao público, desta vez sob a forma de luz, no feminino, “não especialmente enquanto género mas enquanto abertura e nascença”, traduz a artista plástica.

O trabalho, seja na fotografia ou em desenho, advém, segundo a autora, da capacidade que o ser humano tem de se espantar e interrogar perante o que nos rodeia, “o espanto de se desconhecer a origem. Evoca-se, deste modo, a finitude, a dor do eterno desconhecer e a procura do humano como único caminho”.

Nascida em Lisboa em 1987, a artista pertence ao colectivo Fanzines e Martelos, onde também pertence o leiriense Tiago Baptista. Na sede do colectivo a9))) – Rua Comandante João Belo, 29, em Leiria, ao lado da Preguiça – a temática da luz estará patente a partir das 17h30 do dia 15 de Outubro.

Fotografia de Catarina Domingues

Fotografia de Catarina Domingues