O Instagram da Preguiça: @mlselection

Esta semana o Instagram da Preguiça apresenta-te a galeria de @mlselection: um paraíso visual para sorver e devorar. Entre o minimal, o espontâneo e o cuidadosamente composto, esta é uma viagem a outro universo da imagem. Enjoy the ride.

“Gosto imenso de fotografar pessoas e emoções”

O que te inspira?
O que me inspira a fotografar está incondicionalmente relacionado com minha forma de expressão artística e comunicativa que está profundamente influenciada pela minha formação, imprimindo uma identidade própria à forma como uso as relações formais entre cores, linhas e superfície. É visível também a forte presença da arquitectura, fotografias por vezes abstractas onde o protagonista poderá ser a luz/sombra, a cor ou a ausência dela ou até mesmo uma parede. Gosto imenso de fotografar pessoas e emoções embora faça o possível para manter o seu anonimato, razão pela qual apenas as publico de costas, inspiradas no trabalho do pintor romântico alemão Caspar David Friedrich. Como criei algumas séries, nomeadamente #whereismymindserie, entre outras, tento alimentá-las sempre que a oportunidade surge. Termino referindo Ansel Adams “Não fazemos uma foto apenas com uma câmara; ao acto de fotografar trazemos todos os livros que lemos, os filmes que vimos, a música que ouvimos, as pessoas que amamos.”

Três palavras para descrever a tua galeria.
Minimalista, monocromática e emotiva.

Uma sugestão.
Aconselho uma visita ao feed do @el_keyser

Edição de carlaoliveirasousa
(Publicado a 28 Maio 2015)

Esta semana o Instagram da Preguiça convida-te a visitar a galeria inspiradora da arquitecta @madmenezes. O seu olhar, atento e vibrante, faz das suas imagens ícones do tempo, do espaço e do sentir. Prepara-te para encontrares um lugar especial, onde a fértil imaginação e o know how em tratamento de imagem da Madalena te vão surpreender.

“Os temas que mais persigo são os do espaço que percorro”

O que te inspira a fotografar?
Para mim a fotografia foi sempre matéria de grande curiosidade e interesse. Lembro-me de muito cedo passar pelo processo da revelação em laboratório e de ser uma verdadeira excitação ver o aparecimento das primeiras manchas no papel até ao resultado final da fotografia a preto e branco. Com a fotografia digital todo esse processo de revelação desapareceu, dando lugar a um método quase imediato e em que a câmara escura se transformou no computador.  Mais tarde, quando o telemóvel veio com câmara fotográfica e acesso à internet, chegou o tempo imediato. Essa possibilidade de capturar imagens e passados alguns segundos termos acesso a um resultado e poder partilhá-lo é verdadeiramente fascinante, e, por vezes, o Instagram faz com que seja electrizante. Os temas que mais persigo são os do espaço que percorro, sejam estes os da cidade, sejam os dos passeios que vou dando, preciso da Natureza e da distância do quotidiano. A minha galeria no Instagram balança entre eles, ainda que seja sempre presente o elemento luz. Essa é, sem dúvida, a matéria fundamental da minha procura na fotografia.

Dizem que uma imagem vale por mil palavras. Se tivesses que descrever a tua galeria em 3 palavras quais escolherias?
O poder da imagem é muito forte, mas não retiremos força às palavras. Quanto às três palavras: Luz, reflexos e ambiência.

Deixa-nos uma sugestão.
A @martanferreira Tenho algum fascínio por galerias minimalistas e esta merece a nossa atenção.

Edição de @carlaoliveirasousa
(Publicado a 21 Maio 2015)

Esta semana o Instagram da Preguiça convida-te a entrar de rompante na galeria intimista e sensorial de @laycos, onde o quotidiano e o detalhe divergente se aliam a uma criatividade deliciosamente recriada em monocromático. Impossível ficar indiferente às emoções à flor da pele e ao estímulo da imaginação. Enjoy.

“Creio que toda a existência de uma forma ou de outra me é inspiradora”

O que te inspira a fotografar e como seleccionas o que publicas no Instagram?
Pode ser considerado um “cliché”, mas é também a meu ver uma verdade incondicional: creio que toda a existência de uma forma ou de outra me (nos) é inspiradora. Se é aquilo que nos move como sociedade, como poderia deixar de exercer esse poder sobre mim/nós. O dia-a-dia quotidiano, o acontecimento, a intenção, a vivência, a interacção pessoal e solitária, aquela que social, os outros, o estar, o crescer, o simples facto de existir, o passado, o presente, o próprio futuro, a evolução, aquela que minha, a dos outros, do todo… tudo… tudo são influências (mesmo que subliminares), pilares que determinam de uma qualquer estranha forma a minha estrutura plástica (se é que a posso denominar usando estas palavras!?!). Quanto aos resultados práticos desse mesmo processo: sinto que nunca consegui ou conseguirei fazer-lhe devida justiça; agora, não invalida que não deixe de o tentar. Há milhões de milésimos de segundo dignos de ser registados, que todos os dias nos passam ao lado, depois… há, aqueles que com redobrada atenção e com um pouco de sorte à mistura, conseguem ser captados fisicamente. Os momentos recorrentemente perdidos, esses, ficam-nos guardados na memória, e enquanto nela residirem e nos for permitido o acesso, tornam-se fotografias eternas, pessoais e intransmissíveis. O facto da fotografia ter migrado para o universo digital, vulgarizou-a de certa forma, mas ao mesmo tempo, permitiu a uma infinidade de pessoas extraordinárias, poderem mostrar ao mundo o seu impulso, génio e criatividade. A todas agradeço, por se tornarem, também elas, inspiradoras. Quanto à selecção daquilo que coloco no Instagram: é de acordo com o estado de espírito do momento, acho!!!! “do género”… apetece-me!!!!!

Dizem que uma imagem vale por mil palavras. Se tivesses que descrever a tua galeria em três palavras quais escolherias?
Sensorial, visceral, divergente.

Dá-nos a conhecer um instagramer português que aprecies que esteja ainda a iniciar os seus passos no Instagram.
Convido-vos a descobrir o trabalho (também ele inspirador) da @ana_rosa122. Sereno, cheio de equilíbrio, introspectivo.

Edição de @carlaoliveirasousa
Publicado a 14 Maio 2015

Abril passou depressa. E as vossas partilhas para o Instagram da Preguiça cresceram e deram luz a esta primavera envergonhada. Apreciem a colheita.

Parabéns @ __claudiaf__ @_liliananasilva_ @abreumar14 @ajpimenta @celiajordao @ceusobrelisboa @diogolage @doavesso @eluzinha @euqueroebombocas @helderc0sta @joao2k @jonisilva @lucialexaa @mariaoliviasantos @martalisboa @mianagomes @mlselection @moibloom @mundoflo @nanioninsta @naoprometo @natercialameiro @overlooked.primary @ritabelasantos @ritacordeiro @thebrunosantos @tozzzze @zeosor!

Edição de @carlaoliveirasousa
(Publicado a 7 Maio 2015)

O destaque desta semana do Instagram da Preguiça entra no mundo faz de conta da @mj_pereira, dá uma reviravolta em tudo o que já viste e prende-te ao teu eu-criança. Deliciem-se nas estórias que estas imagens proporcionam… era uma vez uma menina chamada Maria João…

“Pretendo que cada fotografia conte uma história, passe uma mensagem, um sorriso ou uma reflexão”

O que te inspira a fotografar ?
A literatura infantil, bem como a ilustração e o teatro são alicerces da minha vida profissional e pessoal. Isso revelou-se também nas minhas fotografias. Pretendo que cada fotografia conte uma história, passe uma mensagem, um sorriso ou uma reflexão. Considero que a minha galeria traduz a minha visão do mundo: o mundo a partir dos olhos duma criança.

Três palavras para descrever a tua galeria.
Era uma vez.

Deixa-nos uma sugestão.
O meu irmão, @nuno_pereira24. É muito interessante acompanhar a evolução dele: a criação (ou revelação) da sua identidade a partir da fotografia.

Edição de @carlaoliveirasousa
(Publicado a 30 Abril 2015)

Esta semana o Instagram da Preguiça apresenta-te a nostálgica galeria do @nunollourenco. Deixa-te envolver na sua ambiência suave e resiliente. Encontram por ali, claramente, um local de apaziguamento entre a pressa dos dias. Eis o que o Nuno partilhou connosco acerca do seu olhar.

“No Inverno, o Tejo e as suas brumas têm algo de mágico e cativante”

O que te inspira a fotografar?
A luz e os ambientes criados quando o sol nasce ou adormece. São momentos únicos e inspiradores. No Inverno, o Tejo e as suas brumas têm algo de mágico e cativante.

Dizem que uma imagem vale por mil palavras. Se tivesses que descrever a tua galeria em três palavras quais escolherias?
Fugas. Reflexões. Mistérios.

Deixa-nos uma sugestão.
Proponho uma visita ao universo de @__pedroso__.

Edição de @carlaoliveirasousa
(Publicado a 23 Abril 2015)

Esta semana o Instagram da Preguiça vira poema nas imagens da @world_of_patricia, uma galeria feita de emoção e de sensibilidade, de natureza e comunhão. Um mundo à espera de ser descoberto através de um olhar especial.

“Somos feitos de emoções, e a minha inspiração tem sempre, ou pretende ter, essa vertente emotiva”

O que te inspira a fotografar?
Somos feitos de emoções, e a minha inspiração tem sempre, ou pretende ter, essa vertente emotiva. Quer seja em acções do quotidiano, em passeios/viagens ou mesmo na representação destas, e aí gosto de recorrer principalmente às mãos e elementos da natureza ou tintas… mas não só…

Três palavras para descrever o teu feed?
Sereno, íntimo, emotivo.

Uma sugestão?
@catia_de_matos pelos pormenores e criatividade que detém de mãos dadas.

Edição de @carlaoliveirasousa
(Publicado a 16 Abril 2015)

Esta semana o Instagram da Preguiça leva-te a um outro país visto pelo olhar marcante, sensível e atento do @ajpimenta: a Arábia Saudita retratada por um arquitecto português. Entre o deserto e a cidade, entre os despojos e a cultura, entre a natureza e o traço humano, uma galeria em que o ocidente observa o oriente e o procura entender.

“O trabalho fotográfico necessita treino diário do olhar assim como o pianista necessita do piano”

O que te inspira a fotografar?
Não é factor de inspiração, palavra que evito… o factor mais importante, no meu entender, é a observação do que te rodeia. Parece uma banalidade a anterior afirmação mas penso que o trabalho fotográfico, sendo bastante exigente, necessita treino diário do olhar assim como o pianista necessita do piano. Acontece às vezes fotografar apenas com a mente e com culpa de não ter uma câmara, mas este trabalho de sempre pensar em termos do que se capta e do que pode ser transformado em imagem ou não, tem que estar sempre presente. Acredito também mais que são as imagens que chamam para ser registadas…existe um apelo que clama pela pausa… é preciso estar atento a este momento… que são raros. O que publico é fruto do anterior trabalho… não tem um critério específico, embora tenha temas que procuro registar e que espero um dia poder associar todos eles por ordem não “instagrâmica”. Neste momento, como vivo na Arábia Saudita desde 2013, e sendo um país que não aceita o turismo, procuro dar a conhecer esta realidade exigente do Médio Oriente. E os temas podem ser diversos pois também me servem para entender esta minha nova realidade. Quem aqui chega acha tudo “feio” mas a minha procura é nessa “imagem” que ninguém quer. Esta procura também me ajuda na minha profissão de arquitecto procurando entender o que gera esta imensidão de cidades de difícil critério num dos países mais deserto do mundo. Refiro igualmente que sendo uma nova sociedade, com diferentes comportamentos, tive que entender o cuidado que tenho que ter quando aponto a câmara. As sensibilidades são diferentes das europeias o que me obrigou a comprar uma nova câmara que se encaixasse na discrição necessária. E depois há o deserto que é um elemento que ando a descobrir e que compensa a ausência do mar. Não é fácil de registar o que torna o desafio mais aliciante….

Dizem que uma imagem vale por mil palavras. Se tivesses que descrever a tua galeria em 3 palavras quais escolherias?
Observação Aleatória do Momento.

Deixa-nos uma sugestão.
Gosto do Daniel de Castro, @ddcastor pelo detalhe na continuidade da qualidade e calma expressa nos registos partilhados.

Edição de @carlaoliveirasousa
(Publicado a 9 de Abril de 2015)

Diz o ditado: “Março Marçagão, manhã de Inverno, tarde de Verão”. E parece que a colheita do Instagram da Preguiça vem confirmar isso mesmo: o Inverno e o Verão bem patentes na nossa selecção. Obrigada a todos por contribuírem para mais uma galeria deliciosa na tag preguiçosa.

Parabéns @___keepdreaming___ @_green_r @aimartins @anitados7oficios @bmourinha @brunogcarr @cjustopt @eluis2012 @fabiomoderno @filipaespm @helena_serrador @joennemarri @mafalda.ar @maggie.pi @mariaoliviasantos @miguel_meandmyphotos @mlselection @nomadic_by_choice @nunorefugee @p__pereira @pe_nareia @psousaloureiro @ruifidalgoventura @silviabernardino @taniamcunha @toluiscastro @tozzzze @um_bambi @xibiluis @yellowwatx

Edição de @carlaoliveirasousa
(Publicado a 2 de Abril de 2015)

Esta semana o Instagram da Preguiça volta às meninas e convida-vos a conhecer a galeria da @sfabiao, na qual o dia à dia da Sara se vai aliando ora ao seu lado sonhador ora ao seu lado melancólico. Vejam e leiam o que ela quis partilhar connosco:

“Tudo pode desencadear um clique. Um cheiro, uma sombra, uma música, um filme, uma pessoa”

O que te inspira a fotografar e como seleccionas o que publicas no Instagram?
A inspiração, vai e vem, conforme os dias… O meu humor define muito a minha visão. Nos dias em que me sinto inspirada, vejo o mundo que me rodeia de forma diferente, e tudo pode desencadear um clique. Um cheiro, uma sombra, uma música, um filme, uma pessoa. Acabo por publicar aquelas imagens que sinto que reflectem a minha visão, os meus sentimentos…

Dizem que uma imagem vale por mil palavras. Se tivesses que descrever a tua galeria em 3 palavras quais escolherias?
A minha galeria reflecte o que sou e sinto. Melancólica. Sonhadora. Descomplicada.

Dá-nos a conhecer um instagramer português que aprecies.
O @brunocunhagoncalves, que trabalha o preto e branco e as sombras de uma forma que considero muito bonita.

Edição de @carlaoliveirasousa
(Publicado a 26 Março 2015)

Esta semana o Instagram da Preguiça sugere-te uma visita mais cuidada à galeria de @lemleite, um arquitecto açoriano residente no Porto que encontra no Instagram um espaço de linguagem gráfica e de exploração artística. Lê o que o Luís partilhou connosco e atreve-te a conhecer o seu feed. Não te vais arrepender.

“Diria que a minha galeria é urbana, geométrica e por vezes lúdica”

O que te inspira a fotografar e como seleccionas o que publicas no Instagram?
Como a minha galeria no Instagram é composta apenas com fotografia móvel e ando sempre com o telefone no bolso, fotografo tudo o que me chama a atenção, sobretudo ao caminhar pela cidade (desde uma cor, uma situação particular, um conjunto de elementos urbanos com intensidade gráfica, edifícios, pessoas, etc.). Este tipo de foto de rua é o predominante, mas depois também lá aparecem umas fotos onde tendo reproduzir algumas manias de instagramers que admiro (sempre devidamente creditados). Há uns desafios de fim-de-semana do Instagram, há selfies e retratos “censurados”, até há sombras que teimam habitar cidades invisíveis #lemleite_theinvisiblecity. A selecção para a publicação prende-se sobretudo com a composição do quadrado (manias de formação profissional). Também desde muito cedo que na minha utilização do Instagram decidi apenas publicar com o enquadramento quadrado, pelo facto de preencher todo o espaço disponível – que é reduzido num ecrã de um smartphone – e por uniformidade visual da grelha da galeria de imagens.

Dizem que uma imagem vale por mil palavras. Se tivesses que descrever a tua galeria em 3 palavras quais escolherias?
Tenho sempre dificuldade em sintetizar a colecção de imagens que vou acumulando. Diria que a galeria é: urbana, geométrica e (por vezes) lúdica (no sentido do jogo – entre os componentes da imagem, com o título, ou com “tipos” de fotografia correntes na comunidade IG).

Dá-nos a conhecer um Instagramer português que aprecies e que esteja ainda a iniciar os seus passos no Instagram.
Apesar de ser difícil a escolha, sugiro o @ricardoalbucardoso.

Edição de @carlaoliveriasousa
(Publicado a 19 Março 2015)

Esta semana o Instagram da Preguiça deixa-vos um convite para a galeria da @joana_camilo, uma açoreana apaixonada pelos detalhes e pela emoção do seu dia à dia. Demos-lhe a palavra para que nos confidenciasse o que a move quando fotografa.

“Quando fotografo no instagram pretendo mostrar o que vejo e sinto”

O que te inspira a fotografar?
Eu acho que tudo o que nos rodeia são fontes de inspiração, depende do estado psicológico do dia e como vemos estas mesmas coisas. Num dia vejo algo que me desperta a atenção, se calhar no dia seguinte já não. Quando fotografo no instagram pretendo mostrar o que vejo e sinto a quem por ali passa.

Dizem que uma imagem vale por mil palavras. Se tivesses que descrever a tua galeria em 3 palavras quais escolherias?
Paixão; quotidiano; instantâneo.

Deixa-nos uma sugestão para acompanharmos.
Sugiro alguém que ainda está a descobrir as maravilhas do instagram @moniquemoniquices.

Edição de @carlaoliveirasousa
(Publicado a 12 Março 2015)

Fevereiro tem 28 dias, mas vocês multiplicaram-se em generosidade! Quase 10.500 partilhas na #preguicamagazine! Hoje é dia de comemorar em colectivo! Gratos pelas vossas fotos na nossa tag preguiçosa! Aqui vos deixamos Fevereiro em revista.

Editora @carlaoliveirasousa
(Publicado a 5 Março 2015)

Esta semana O Instagram da Preguiça faz uma visita à galeria de cadência vintage do @zeozor, um instagramer português de Espinho. O José falou connosco sobre o que o inspira e como partilha o seu olhar.

“Acho que sempre vi a beleza que me circunda, mas não a captava”

O que te inspira a fotografar?
Não sei responder. Acho que sempre vi a beleza que me circunda, mas não a captava. Quando o Instrag.am apareceu na minha vida, há pouco mais de um ano, comecei a registar momentos, sítios, coisas que me saltam à vista, que me despertam. Além de uma dezena de excelentes instagramers, acho que, ao fim e ao cabo, acabam por ser as pics que vou tirando que me vão inspirando para as próximas. Como publico pequenas sequências de três pics, acontece-me ter uma pic de determinado motivo à espera de mais duas… E assim sucessivamente. Também gosto de, por vezes, fazer três pics diferentes sem, praticamente, mexer os pés do chão. Acho que tenho meia dúzia de sets assim.

Três palavras para descrever a tua galeria.
Heterogénea como gosto (três palavras). Não me ocorre mais nada.

Deixa-nos uma sugestão.
O grande @disparado.

Edição de @carlaoliveirasousa
(Publicado a 26 Fevereiro 2015)

A livraria Arquivo Bens Culturais promoveu durante o mês de Dezembro de 2014 e Janeiro de 2015 o seu primeiro concurso no Instagram, onde os livros, as palavras e as imagens se cruzaram em simbiose perfeita.

Mais de 550 partilhas na tag #conhecoaspalavraspelodorso depois, o júri escolheu para vencedora uma foto do Bruno Mourinha (@bmourinha) e duas menções honrosas, para Helena Serrador (@helena_serrador) e Liliana Silva (@_lilianasilva_).

O Instagram da Preguiça deixa-vos esta semana uma selecção de algumas das fotos partilhadas na tag pelo vencedor e pelas menções honrosas, congratulando todos!

Edição de @carlaoliveirasousa
(Publicado a 19 Fevereiro 2015)

Esta semana o Instagram da Preguiça convida-vos a conhecer a galeria de traço minimalista e tons suaves da @ana_gil_. Eis o que inspira esta designer portuguesa e como nos mostra o seu olhar cuidado e harmonioso.

“A minha galeria é subtil e harmoniosa”

O que te inspira a fotografar?
É um processo natural: descobrir, analisar, registar. Essencialmente pormenores, conseguem sempre despertar-me a atenção. Edito as fotos tendo sempre em conta a composição e selecciono-as de modo a manter a harmonia que gosto de transmitir na minha galeria.

Três palavras para descrever a tua galeria.
Subtil, harmoniosa e cuidada.

Deixa-nos uma sugestão.
Descobri há pouco tempo o @hugo.carvalhal.

Edição de @carlaoliveirasousa
(Publicado a 12 Fevereiro 2015)

Esta semana o Instagram da Preguiça sugere uma visita à galeria inspiradora de @jngomes, onde este arquitecto de Espinho colecciona instantâneos do seu dia-a-dia. A #preguicamagazine deu-lhe a palavra. Eis o que o nos disse sobre a sua inspiração e a forma como partilha o que vê.

“Sou um instapuro”

O que te inspira a fotografar e como selecionas o que publicas no Instagram?
Não há nenhum padrão pré definido para as minhas fotografias. São imagens dispersas que dia-a-dia vão aparecendo naturalmente. Salvo raríssimas excepções, a publicação é praticamente imediata. O tempo de olhar para ela, pequenos ajustes e publico. Todas as fotos são tiradas pelo telemóvel e directamente a partir do Instagram. Sou um “Instapuro”.

Dizem que uma imagem vale por mil palavras. Se tivesses que descrever a tua galeria em 3 palavras quais escolherias?
Contrastes, cores, texturas.

Deixa-nos uma sugestão a acompanhar.
Sugiro a @MARELITCA.

Edição de @carlaoliveirasousa
(Publicado a 5 Fevereiro 2015)

Participa nesta secção com a tag
#preguicamagazine

A Preguiça Magazine foi de férias, mas eis que teve surpresas no virar do ano e encontrou entre as suas mais de 8000 partilhas na tag #preguicamagazine estes magníficos postais de Bom Ano Novo! Feliz 2015 a todos – ainda se pode dizer, não pode?? – e continuem a partilhar os vossos olhares connosco!
Edição de @carlaoliveirasousa
(Publicado a 29 Janeiro 2015)

Próximas galerias

1 comment

  • Maria Olívia Santos

    Gosto e sigo o trabalho do @lemleite e por isso foi um prazer redobrado estar aqui a ver e a ler o artigo. E os meus parabéns à Carla Sousa que é efectivamente uma criativa e uma empreendedora que nos ajuda a mostrar o nosso olhar. Beijinhos aos dois

Deixar uma resposta